Donald Trump volta a defender separação de famílias na fronteira com o México

| Mundo

|

O Presidente norte-americano, Donald Trump, voltou a defender este sábado a separação de famílias de imigrantes na fronteira com o México, encorajando todos os que "sentem" que vão ser separados a não entrarem no território.

"Se sentirem que haverá uma separação, então não venham", disse Trump em declarações à imprensa.

O Presidente voltou a defender duras políticas migratórias e não negou as informações avançadas pelo The Washington Post, que afirmou que o executivo está a preparar novas medidas que implicam, de novo, a separação de famílias na fronteira.

"Estamos a analisar tudo o que é possível no que diz respeito à imigração ilegal", acrescentou Trump, sem dar mais detalhes.

De acordo com o The Washington Post, que cita fontes da Casa Branca, uma das opções do Governo é manter juntas as famílias sob custódia durante os primeiros 20 dias de detenção, o tempo máximo permitido para reter um menor.

Depois desse período, os adultos terão de escolher entre duas opções: libertar as crianças, separando-se delas, ou mantê-las `presas` consigo.

Tópicos:

México,

A informação mais vista

+ Em Foco

Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.

    Em entrevista exclusiva à RTP, Flávio, um dos filhos de Jair Bolsonaro, afirmou que o candidato do PT Fernando Haddad devia juntar-se a Lula da Silva.

    Na Venezuela, os sequestros estão a aumentar. Em Caracas, só este ano foram raptadas 107 pessoas.

      Faltam seis meses para a saída do Reino Unido da União Europeia. Dia 29 de março de 2019 é a data para o divórcio. A RTP agrega aqui uma série de reportagens sobre o que o Brexit pode significar.