Egito prolonga estado de emergência por mais três meses

| Mundo

O Egito prolongou por mais três meses o estado de emergência, pode ler-se numa decisão do Presidente Abdel-Fattah el-Sisi publicada hoje na gazeta oficial daquele Estado.

A decisão do Presidente egípcio - uma redeclaração do estado de emergência - deverá entrar em vigor na sexta-feira, dia seguinte à publicação. A nova declaração deverá ser aprovada pelo parlamento no prazo de sete dias.

O Egito adotou o estado de emergência na sequência dos atentados bombistas contra igrejas e ataques contra cristãos coptas, que começaram em dezembro e resultaram em mais de 100 mortos e muitos outros feridos.

O estado de emergência do Egito já tinha sido prolongado uma vez.

Em julho, militantes do Estado Islâmico mataram 23 soldados num posto de controlo no deserto do Sinai, naquele que foi o pior ataque contra militares egípcios nos últimos dois anos.

Tópicos:

Abdel Fattah, Cairo, Islâmico,

A informação mais vista

+ Em Foco

Os dados do sistema de Informação de Fogos Florestais da União Europeia (EFFIS) indicam que só entre os dias 14 e 15 de outubro arderam em Portugal continental cerca de 200 mil hectares.

    Acionar o artigo 155 da Constituição espanhola representa um momento único na História de Espanha. O Governo de Madrid já definiu os setores que quer controlar de imediato.

    Impostos, orçamentos, metas para o próximo ano. A RTP descodifica a proposta de Orçamento do Estado apresentada pelo ministro das Finanças esta sexta-feira.

      Mário Centeno também deixou no ar a ideia de que, na discussão da especialidade do OE2018, seja posto um ponto final nos cortes do subsídio de desemprego.