Egito prolonga estado de emergência por mais três meses

| Mundo

O Egito prolongou por mais três meses o estado de emergência, pode ler-se numa decisão do Presidente Abdel-Fattah el-Sisi publicada hoje na gazeta oficial daquele Estado.

A decisão do Presidente egípcio - uma redeclaração do estado de emergência - deverá entrar em vigor na sexta-feira, dia seguinte à publicação. A nova declaração deverá ser aprovada pelo parlamento no prazo de sete dias.

O Egito adotou o estado de emergência na sequência dos atentados bombistas contra igrejas e ataques contra cristãos coptas, que começaram em dezembro e resultaram em mais de 100 mortos e muitos outros feridos.

O estado de emergência do Egito já tinha sido prolongado uma vez.

Em julho, militantes do Estado Islâmico mataram 23 soldados num posto de controlo no deserto do Sinai, naquele que foi o pior ataque contra militares egípcios nos últimos dois anos.

Tópicos:

Abdel Fattah, Cairo, Islâmico,

A informação mais vista

+ Em Foco

A presidente do CNAPN diz que a chave está nos líderes das mesquitas e pede mais apoio do Alto Comissariado para as Migrações.

    Marco Aurélio de Mello considera que a prisão de Lula da Silva, após condenação em segunda instância, viola a Constituição brasileira.

      Sintra podia ser uma "mini Davos". A sugestão foi feita informalmente por um dos académicos que participou na reunião do BCE concluída em 20 de junho.

        Dados revelados no Digital News Report de 2018 do Reuters Institute.