Espião russo: Guterres condena uso de agente neurotóxico considerando "inaceitável"

| Mundo

O secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres, considerou "inaceitável" o uso de um agente neurotóxico contra um ex-espião russo no Reino Unido, disse hoje um porta-voz da organização.

"A utilização de agentes neurotóxicos como arma em qualquer circunstância é inaceitável", disse Farhan Haq em conferência de imprensa.

A declaração surgiu após o porta-voz ter sido questionado sobre a posição do responsável máximo da ONU, que até agora não se tinha pronunciado sobre esta questão, que começou há dez dias e se agravou centrando a atenção internacional nos últimos dias.

"O uso de agentes neurotóxicos por um Estado constitui uma violação grave do Direito Internacional", adicionou o porta-voz.

A pedido de Londres, e com base no envenenamento do ex-espião russo Serguei Skripal, foi convocada uma reunião de emergência do Conselho de Segurança para as 19:00 de hoje.

O ex-espião duplo de origem russa Serguei Skripal, 66 anos, e a filha Yulia, 33, foram encontrados inconscientes no dia 04 de março, num banco num centro comercial em Salisbury, no sul de Inglaterra, e estão hospitalizados em "estado crítico, mas estável".

Dias depois, o chefe da polícia antiterrorista britânica, Mark Rowley, revelou que Skripal e a filha tinham sido vítimas de um ataque deliberado com um agente neurotóxico, um componente químico que ataca o sistema nervoso e que pode ser fatal.

Na segunda-feira, numa intervenção no Parlamento, Theresa May considerou "muito provável" que a Rússia tivesse sido responsável e hoje anunciou a "suspensão de contactos bilaterais" com Moscovo e a expulsão de diplomatas russos, após ter acusado a Rússia de ser a "culpada".

A Rússia nega qualquer responsabilidade no ataque, que já mereceu a condenação de vários governos, incluindo o de Portugal, e de dirigentes como os presidentes norte-americano, Donald Trump, e francês, Emmanuel Macron, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg.

Tópicos:

Guterres, Serguei Skripal,

A informação mais vista

+ Em Foco

Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

    Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

      A Austrália enfrenta a maior seca de que há memória, afetando agricultores e criação de gado.