Europa com onda de calor "potencialmente perigosa" esta semana

por RTP
Em Paris foi ativado o nível três do plano de calor extremo Eric Gaillard - Reuters

A Europa continental vai receber esta semana uma onda de calor que poderá quebrar recordes e que foi já referida como “potencialmente perigosa” pela agência meteorológica norte-americana AccuWeather. As temperaturas extremas não irão, no entanto, afetar Portugal. Os países onde o calor mais se fará sentir são a França, Alemanha, Espanha, Suíça e Bélgica.

As temperaturas sofreram um aumento esta segunda-feira e deverão subir gradualmente até atingirem um pico na quinta e sexta-feira.

Em França, onde esta onda de calor é mais preocupante, os termómetros deverão rondar os 40 graus. O norte do país, incluindo a capital, será a região mais afetada e a elevada humidade fará com que as temperaturas se sintam com ainda mais intensidade.

Em Paris foi ativado o nível três do plano de calor extremo, sendo que o nível máximo é o quatro. De acordo com a AccuWeather, “esta onda de calor é potencialmente perigosa e pairará sobre uma larga porção da Europa central e ocidental”.Em França, mesmo durante a noite as temperaturas estarão acima dos 20 graus durante toda a semana.

Para atenuar os efeitos do calor, foram instaladas em França fontes temporárias e algumas piscinas públicas ficarão abertas até mais tarde, assim como parques e jardins. Será ainda distribuída água e foi posto em prática um plano para cuidar da população mais vulnerável, como é o caso dos idosos.

De acordo com a agência de meteorologia francesa Meteo France, as temperaturas elevadas podem manter-se até ao final do fim de semana. “Apesar de ter uma curta duração, esta onda pode ser notável pela sua intensidade”, explicou a entidade.

Agnès Buzyn, ministra francesa da Saúde, pediu às autoridades locais, hospitais e lares de idosos que fiquem alerta durante este período, relembrando que a onda de calor do ano passado no país resultou em mais 1.500 mortes do que o normal nos meses de julho e agosto.
Pressão atmosférica na origem
Tal como em França, também na Alemanha, Suíça e Bélgica poderão ser quebrados recordes a nível da temperatura máxima no mês de junho. Também em Espanha estão previstas subidas, com o centro do país a chegar aos 40 graus.Outros países afetados serão a Roménia, Áustria, Hungria, Sérvia e Bulgária.

Na origem da onda de calor está a alta pressão atmosférica sobre a região e ar quente vindo do norte de África e de Espanha.

“Múltiplos dias de calor extremo combinados com noites quentes não permitirão que as habitações sem ar condicionado estejam frescas, o que criará condições de sono desconfortáveis e aumentará o risco de doenças relacionadas com o calor”, salientou a AccuWeather.
Tópicos
pub