Grã Canária. Incêndio obriga à retirada de milhares de pessoas

| Mundo

|

Um incêndio florestal que lavra desde sábado na ilha Grã Canária, em Espanha, está fora de controlo, avançaram esta noite as autoridades, detalhando que já queimou quase quatro mil hectares e obrigou a retirar pelo menos 8.000 pessoas das suas casas.

O incêndio “está fora da capacidade de extinção”. O cenário foi traçado durante a noite deste domingo pelo presidente do Governo das Ilhas Canárias, Ángel Víctor Torres, e um técnico do governo da ilha, Frederico Grillo. Imparável, “sem estar contido, nem controlado”. A previsão das autoridades é de que os próximos dias sejam de incapacidade de controlar as chamas, apesar de estar no terreno o maior dipositivo de sempre no combate por via aérea e terrestre.


Pelo menos 8.000 pessoas já tiveram de ser retiradas de casa. Já foram evacuados pelo menos 50 núcleos populacionais devido ao incêndio.


O fogo chegou ao Parque Natural de Tamadaba, onde, segundo os técnicos, o único acesso está rodeado pelas chamas, impedindo a entrada em segurança de viaturas dos bombeiros.
Além da falta de acessos, as temperaturas elevadas e os ventos fortes têm dificultado o combate do incêndio.


Durante a noite, chegaram ao terreno pessoal do Batalhão de Intervenção em Emergências e elementos do Exército do Ar.

Tópicos:

Grã Canária, combate, evacuação, incêndio, Espanha,

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.