Guterres reitera apelo à calma no Irão e pede respeito pelo direito de manifestação

| Mundo

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu hoje que "a violência seja evitada" no Irão, exortando as autoridades de Teerão a respeitarem o direito de manifestação e a liberdade de expressão do povo iraniano.

Em declarações aos jornalistas, um porta-voz das Nações Unidas, Farhan Aziz Haq, afirmou que António Guterres -- que já se tinha pronunciado na terça-feira sobre a atual situação no território iraniano -- está "preocupado com os últimos desenvolvimentos no Irão" e exorta as autoridades de Teerão "a respeitarem o direito de manifestação pacífica e a liberdade de expressão".

O secretário-geral da ONU "lamenta a perda de vidas em manifestações", disse Farhan Aziz Haq, repetindo as palavras proferidas na terça-feira em representação de António Guterres, também em declarações à comunicação social.

O Irão é palco desde o passado dia 28 de dezembro de grandes manifestações contra a má situação económica do país e o regime dos `ayatollahs`.

Os protestos, iniciados em Machhad (nordeste do Irão) e que rapidamente se propagaram a outros pontos do país, já levaram à morte de pelo menos 21 pessoas e à detenção de centenas de pessoas.

A informação mais vista

+ Em Foco

A Marinha tailandesa divulgou um vídeo sobre a operação de salvamento. Veja aqui todos esses momentos.

O neutrino, partícula cósmica, foi encontrado por sensores no fundo do gelo antártico pelo detetor IceCube.

A história de Ötzi começou quando um grupo de caminhantes na região alpina italiana de Oetztal tropeçou num cadáver.

Veja aqui imagens exclusivas em 360º da missão portuguesa.