Igreja católica alemã pede desculpa por abusos a milhares de crianças durante décadas

| Mundo

A igreja católica alemã apresentou hoje um pedido de desculpa oficial e admitiu estar envergonhada após a publicação de um relatório que denunciava casos de abuso sexual envolvendo 3.600 crianças durante décadas.

"Quero pedir desculpa", disse o presidente da Conferência Episcopal alemã, Reinhard Marx, durante uma conferência de imprensa realizada hoje, acrescentando sentir vergonha por ter ignorado durante anos as vítimas de pedofilia dentro da igreja católica.

"O abuso sexual é um crime e deve ser punido", acrescentou, lamentando que a igreja tenha "escondido [ou] negado" os factos.

A 12 de setembro, o semanário "Der Spiegel" revelava que um relatório interno encomendado pela Conferência Episcopal Alemã revelava a existência de 3.677 casos de abusos sexuais cometidos por 1.670 elementos da igreja católica entre 1946 e 2014.

De acordo com aquele semanário alemão, que referia documentação compilada por especialistas das universidades de Mannheim, Heidelberg e Giessen, estas situações são um "enorme problema" dentro da igreja católica e persistem até hoje.

Aproximadamente metade das vítimas desses abusos tinha menos de 13 anos.

Para dois terços das vítimas, os perpetradores dos abusos eram os seus confessores ou sacerdotes com os quais mantinham algum tipo de vínculo religioso.

Os especialistas das universidades examinaram cerca de 38.000 registos e material das 27 dioceses alemãs.

A maior parte são registos materiais e internos que até agora não tinham sido revelados e que, de acordo com o "Spiegel", eram "estritamente confidenciais".

O relatório adianta que há um número indeterminado de situações de abuso que não pode ser investigado porque os registos foram destruídos ou porque não existem provas.

A Conferência Episcopal encomendou o estudo às universidades após o escândalo de abuso sexual que abalou a igreja católica alemã em 2010, e que provocou uma crise de credibilidade para o catolicismo alemão.

Em março de 2011, a igreja católica ofereceu-se para pagar uma indemnização de 5.000 euros a cada uma das vítimas de abuso sexual, com a possibilidade de aumentar essa quantia para os casos mais graves.

Quase mil vítimas de abuso sexual por representantes da igreja católica formalizaram o seu pedido de indemnização pelo abuso sofrido.

A igreja católica e a igreja evangélica são as principais confissões religiosas na Alemanha, com cerca de 24 milhões de fiéis cada uma.

Tópicos:

Episcopal, Mannheim Heidelberg,

A informação mais vista

+ Em Foco

Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.

    Em entrevista exclusiva à RTP, Flávio, um dos filhos de Jair Bolsonaro, afirmou que o candidato do PT Fernando Haddad devia juntar-se a Lula da Silva.

    Na Venezuela, a falta de medicamentos está a fazer desesperar a população. A reportagem é dos enviados à Venezuela Sérgio Ramos e Pedro Sá Guerra.

    Faltam seis meses para a saída do Reino Unido da União Europeia. Dia 29 de março de 2019 é a data para o divórcio. A RTP agrega aqui uma série de reportagens sobre o que o Brexit pode significar.