Índia. Ambientalistas suspeitam de envenenamento como causa da morte de dezoito elefantes

por RTP
Reuters

Uma manada de elefantes foi encontrada morta no nordeste da índia. As autoridades locais apontam que o grupo de animais foi atingido por raios, mas vários ambientalistas avançam que os elefantes morreram por envenenamento, pedindo maior proteção no futuro.

No Estado de Assam, na Índia, foi encontrada uma manada de 18 elefantes mortos na última quinta-feira, anunciou um dos oficiais da vida selvagem do Estado de Dispur. A guarda florestal encontrou corpos de 14 animais adultos e mais quatro jovens em colinas e o governo estadual pediu um inquérito para saber as causas.

“Um relatório preliminar sugere que as mortes podem estar relacionadas com a queda de raios, apesar de termos de encontrar através de testes forenses se existe outra razão como envenenamento ou doença”, declarou o ministro Parimal Suklabaidya.

Os guardas que encontraram o grupo revelaram que os elefantes podem ter sido mortos devido a raios que caíram, com uma das autoridades a afirmar que viu árvores queimadas nas imediações.

No entanto, ambientalistas da zona explicaram que, tendo em conta as imagens divulgadas nas redes socais, é muito pouco provável que a queda de raios seja a causa de morte dos elefantes.

“Envenenamento pode ser a causa da morte destes elefantes. Temos de esperar pela autópsia, que o departamento florestal vai realizar em breve”, declarou Soumyadeep Datta, do grupo ambiental Nature’s Beckon.

A Índia tem cerca de 30 mil elefantes, 60 por cento da população de elefantes na Ásia. Só em Assam, estima-se que existam seis mil destes animais, que saem da floresta à procura de comida.

Ambientalistas pedem ao governo para prevenir o ajuntamento de pessoas perto dos elefantes e que sejam criados corredores para os animais andarem de forma segura pela floresta. Em tempos mais recentes, elefantes selvagens têm entrado em aldeias e destruído culturas, matando algumas pessoas.
Tópicos
pub