Infraestruturas da petrolífera colombiana Ecopetrol atacadas por homens armados

por Lusa

Bogotá, 13 jul 2019 (Lusa) - A empresa petrolífera estatal colombiana Ecopetrol informou no sábado à noite que sofreu quatro ataques de homens armados contra a infraestrutura do gasoduto Caño Limón-Coveñas e Campo Tibú, ambos no nordeste do país.

O ataque ocorreu em Campo Tibú, localizado na área rural do município de Tibú, no departamento Norte de Santander, perto da fronteira com a Venezuela.

"Grupos fora da lei ativaram explosivos na planta de injeção de água e num poço" nas aldeias Socuavó e Palmeras, respectivamente, informou a empresa em comunicado.

A Ecopetrol apontou que no total foram atacados oito poços que produzem 450 barris de petróleo por dia e assim que as forças de segurança garantirem a segurança na área os técnicos da empresa começarão os trabalhos de reparação.

O outro ataque foi realizado na aldeia Cerro Madera e "os criminosos instalaram e ativaram cargas explosivas, o que causou danos ao sistema de transporte bruto."

No ano passado, a infraestrutura de petróleo colombiana sofreu 107 ataques, dos quais 89 afetaram o oleoduto Caño Limón-Coveñas e 18 ao Transandino.

Em 2017, a guerrilha Exército de Libertação Nacional (ELN, fez 62 ataques contra em Caño Limón-Coveñas, que causaram derrames de mais de 20 mil barris de petróleo bruto, segundo dados da Procuradoria Geral da Colômbia.

Tópicos