Irão anuncia reunião internacional para salvaguardar acordo nuclear

| Mundo

O acordo de 2015 limita o programa atómico de Teerão em troca do levantamento de sanções internacionais
|

Os ministros dos Negócios Estrangeiros dos países que assinaram o acordo sobre energia nuclear com o Irão em 2015 vão reunir-se na sexta-feira em Viena, Áustria, numa tentativa de salvaguardar o pacto após a saída dos Estados Unidos.

De acordo com a agência de notícias oficial iraniana IRNA, a reunião ministerial foi solicitada pelo governo do Irão estando previstas as presenças de representantes de Teerão, Berlim, Paris, Londres, Moscovo e Pequim.

Durante o encontro prevê-se que sejam abordadas medidas e soluções no sentido da preservação do pacto, principalmente a questão relacionada com "os incentivos" da União Europeia.

Após a saída dos Estados Unidos e da decisão de Washington que aponta para implementação de sanções contra Teerão, as autoridades iranianas frisaram que o país apenas se mantém no pacto se forem garantidos os interesses económicos do país.

O acordo de 2015 limita o programa atómico de Teerão em troca do levantamento de sanções internacionais, mas as novas medidas norte-americanas acabam por ter impactos a nível mundial.

Várias empresas europeias, entre as quais as multinacionais Total e Peugeot, já anunciaram que se as posições norte-americanas se mantiverem as relações comerciais com o Irão podem terminar, apesar de a Comissão Europeia ter ativado o "estatuto de bloqueio" para proteger a atividade das empresas.

O diretor de Planificação Política do Departamento de Estado norte-americano, Brian Hook, disse na segunda-feira que Washington não está a considerar a possibilidade de avançar com situações de exceção porque quer manter a pressão sobre o Irão.

Hook acrescentou que os Estados Unidos pretendem reduzir "ao nível zero" os lucros que o Irão obtém da venda de petróleo e que, nesse sentido, ativou uma campanha dirigida aos países que compram o crude persa.

A comissão conjunta sobre o acordo nuclear reuniu-se no passado dia 25 de maio em Viena, ao nível de representantes dos ministros dos Negócios Estrangeiros e depois promoveu, no dia 07 de junho, um encontro de especialistas.

Face ao fracasso do acordo, as autoridades iranianas alertaram que o programa atómico vai ser retomado, incluindo o programa de urânio enriquecido.

 

Tópicos:

Teerão Berlim Paris,

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma parte central da Ponte Morandi, em Génova, Itália, desabou na manhã de terça-feira durante uma tempestade. Morreram dezenas de pessoas.

    É um desejo antigo do Homem poder tocar as estrelas. Um feito que parece ser agora "quase" alcançável através da missão espacial solar Parker.

      Entre as 21h00 de domingo e as 8h00 de segunda-feira, o mundo viu uma chuva de Perseidas, espetáculo habitual em agosto. Nos locais mais remotos, foi possível admirar melhor o fenómeno.

        Uma semana depois de as chamas deflagrarem em Monchique, a Proteção Civil deu o incêndio como dominado e em fase de resolução. Portugal volta a ser o país com mais área ardida na Europa.