Irão suspende buscas por avião desaparecido

| Mundo

|

O avião desapareceu dos radares no meio de uma tempestade de neve, 45 minutos após ter descolado com 66 pessoas a bordo.

O mau tempo está a dificultar as buscas e as autoridades iranianas acabaram por as suspender pouco depois das 21h00 locais (17h30 GMT).

A decisão foi anunciada na televisão estatal. As buscas serão retomadas com a aurora de segunda-feira, se as condições meteorológicas o permitirem, acrescentaram as autoridades.

A noite, a queda de neve, as chuvas e o vento forte, tornaram impossível prosseguir com as operações de busca, explicou a televisão estatal.

O ATR 72 da companhia aérea iraniana Aseman Airlines fazia a ligação entre Teerão e Yasouj, tendo descolado do aeroporto de Mehrabad cerca das 08h00 da manhã locais. A bordo, 60 passageiros, incluindo um bebé, e seis tripulantes.

Cerca de 45 minutos depois desapareceu dos radares, quando sobrevoava as montanhas de Zagros e se aproximava do destino.

As 66 pessoas a bordo estão provavelmente mortas, afirma a companhia, mesmo se não pode garantir para já o desfecho, por não se conseguir chegar aos destroços.

O guia supremo do Irão, Ali Khamenei, enviou uma mensagem de condolências às famílias das vitimas. França, União Europeia, Rússia e Israel, enviaram igualmente mensagens solidárias.

Para já é impossível determinar "as circunstâncias do acidente", sublinhou um porta-voz da ATR, uma filial conjunta da europeia Airbus e do grupo italiano Leonardo.

Para o inquérito iraniano, "se necessário, será pedida a colaboração do BEA", o Serviço de Inquérito e de análise para a segurança da aviação civil, admitiu o porta-voz.

Tópicos:

ATR 72 . Aseman Airlines, Irão,

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.