Israel bombardeia Gaza após ataque contra Tel Aviv

| Mundo

Helicóptero "Apache" bombardeando a Faixa de Gaza
|

A ação militar israelita foi desencadeada após um roquete, alegadamente disparado na Faixa de Gaza, ter atingido uma casa em Tel Aviv, no domingo.

As Forças Armadas confirmaram o ataque israelita e a Reuters cita testemunhas que dizem ter ouvido explosões em Gaza.

O exército de Israel diz que está a atacar terroristas do Hamas como retaliação ao ataque que feriu sete pessoas em Tel Aviv. Contudo, o Hamas negou a autoria do ataque.

Moradores do norte da Faixa de Gaza relataram ter ouvido sons de explosões na noite de segunda-feira (hora local). “Vimos várias nuvens de fumo vindas de Gaza. Foi a confirmação de que o exército israelita começara com os ataques”.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, prometeu responder “com força” ao ataque do Hamas e anunciou o regresso mais cedo do que o previsto da viagem que fez aos EUA.

O governante considerou o ataque “criminoso” e frisou que foi um atentado contra o Estado de Israel.
Ataque contra Tel Aviv
Um roquete lançado da área de Rafah, no sul de Gaza, atingiu uma casa em Mishmeret, Tel Aviv, incendiando-a. O serviço de ambulâncias de Israel tratou as sete pessoas que ficaram feridas, incluindo duas mulheres, um menino de três anos e uma menina de 12 anos.

A casa pertencia a Robert e Susan Wolf, um casal com nacionalidade britânica e israelita que tinha estado recentemente em casa com familiares. “Quase perdi a minha família. Se não tivéssemos chegado ao abrigo anti-bombas a tempo, estaria a enterrar a minha família”, disse Robert Wolf.
A explosão causou também danos a outra habitação e a vários veículos.

Foi o roquete que alcançou a maior distância desde o conflito de 2014, em Gaza.
“Alerta máximo”
O político do Hamas Ismail Haniya pediu ajuda para enfrentar os ataques israelitas. “A causa palestiniana está a ser atacada em várias frentes. Devemos enfrentar este ataque com uma frente nacional unida, e em coordenação com os nossos aliados árabes”, disse.

Ashraf al-Qudrah, porta-voz do Ministério da Saúde de Gaza, disse que os hospitais e os pontos médicos da área estão prontos e em alerta máximo. O Ministério da Saúde também pediu aos moradores que tomem precauções quando Israel começar com os ataques em Gaza.
“Aliança inquebrável”
Netanyahu apareceu ao lado do presidente dos EUA, Donald Trump, numa conferência de imprensa na Casa Branca após o início das operações. “Vamos fazer o que for preciso para defender o nosso povo e defender o nosso Estado", disse o primeiro-ministro israelita, acrescentando que ia interromper a reunião para retornar a Israel.

rump afirmou que o ataque a Tel Aviv era “desprezível” e que os Estados Unidos “reconhecem o direito absoluto de Israel de se defender", descrevendo a aliança entre os EUA e Israel como inquebrável.

Durante a conferência de imprensa, Trump reconheceu formalmente a soberania de Israel sobre os Montes Golan, território anexado por Israel após a guerra com a Síria em 1967.

A informação mais vista

+ Em Foco

Apesar de terem passado pouco mais de 24 horas desde a partida de Cabo Canaveral, no espaço os minutos para Neil, Edwin e Michael parecem horas.

    Ouvido pela RTP, o artista chinês mostra-se convicto de que Hong Kong e Macau não serão, no futuro, controlados pela China.

    Começa a legislatura do Parlamento Europeu saído das últimas eleições. Conheça aqui os eurodeputados portugueses e as suas prioridades.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.