Jornalistas colombianos lançam plataforma digital para mapear desaparecimentos forçados nos rios

| Mundo

Jornalistas colombianos apresentaram, na quarta-feira, uma plataforma digital para mapear as vítimas de desaparecimento forçado nos rios do país, durante quase meio século de conflito armado.

"O objetivo é que todas as vítimas e familiares partilhem imagens, histórias ou quaisquer dados que possam servir como parte de uma investigação", explicou o coordenador do projeto, Oscar Parra.

A ferramenta digital a que mais de 20 jornalistas deram o nome de "Rios de vida e morte" permite aos utilizadores analisarem, ao longo de um mapa com 44 rios, histórias e informações sobre os desaparecidos.

Desta forma, será possível "chamar a atenção das autoridades e do público em geral sobre a importância de tentar encontrar os desaparecidos (nesses rios), para dignificar as vítimas e as famílias", explicou.

A diretora da Associação de Familiares de Desaparecidos (Asfaddes), Gloria Luz Gómez, elogiou o projeto no sentido em que "a memória é a pedra angular onde o direito à verdade e o direito à justiça podem descansar e se consolidar", razão pela qual considera que "reconstruir é vital".

No ano passado, as Nações Unidas assinalaram os 10 anos da adoção da Convenção Internacional para a Proteção de Todas as Pessoas de Desaparecimento Forçado.

À margem do evento, o secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que "embora a Convenção tenha raízes nas horríveis práticas das ditaduras latinoamericanas nos anos de 1970 e 80, infelizmente, permanece relevante atualmente", de acordo com um comunicado lido por uma porta-voz.

Tópicos:

Desaparecidos Asfaddes Gloria, ONU,

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma semana após a extinção do incêndio de Monchique, a televisão pública esteve no barlavento algarvio com uma emissão especial sobre o cíclico flagelo dos incêndios e as alterações climáticas.

    Fãs de Aretha Franklin homenagearam a icónica cantora norte-americana em várias cidades dos Estados Unidos. A rainha da Soul morreu na manhã de quinta-feira na sua casa em Detroit.

      Uma parte central da Ponte Morandi, em Génova, Itália, desabou na manhã de terça-feira durante uma tempestade. Morreram dezenas de pessoas.

        Há uma nova rota turística pela cidade de Lisboa, baseada em memórias de lisboetas mais antigos. São beneficiários da Associação Mais Proximidade Melhor Vida.