Macau quer ajudar na aproximação China-EUA

por Lusa
Macau quer ajudar na aproximação da China e EUA D.R.-Facebook

O Governo de Macau afirmou que quer ajudar a promover o desenvolvimento de uma relação saudável entre a China e os Estados Unidos, uma posição tomada no dia em que os presidentes dos dois países se reuniram.

Macau "irá estudar com seriedade e concretizar de forma plena as diretrizes do importante discurso proferido pelo Presidente, Xi Jinping" para "salvaguardar com determinação a soberania, segurança e interesse do desenvolvimento do país, aproveitar ainda mais as vantagens específicas de Macau como uma cidade internacional, como ponto de encontro das culturas ocidental e oriental" e "desempenhar da melhor maneira as funções relevantes de Macau como um lugar de abertura do país de 'dupla via' ao exterior", de forma a contribuir "na promoção do desenvolvimento saudável e estável das relações entre a China e os Estados Unidos".

Num comunicado divulgado na noite de terça-feira, Macau saudou o encontro virtual entre os presidentes da China e dos EUA, descrevendo-o como de "grande importância" nas relações bilaterais e para a comunidade internacional.

Na posição do governo da região administrativa especial chinesa é sublinhado que o encontro foi o "primeiro do género entre os chefes de Estado na história das relações entre a China e os Estados Unidos, constituindo um evento de grande importância tanto para as relações bilaterais entre os dois países, como para as relações internacionais".

Na mesma nota é destacado que os "chefes de Estado dos dois países tiveram uma conversa franca, construtiva, substancial e efetiva, que beneficia o incremento do conhecimento mútuo e o aumento de uma perspetiva positiva da comunidade internacional para com as relações bilaterais destes dois países".

"Sendo a China e os Estados Unidos as duas maiores potências económicas do mundo e membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas, a perspetiva comum da comunidade internacional e a esperança comum de todos os povos do mundo é reforçar diálogo e cooperação, promover conjuntamente a causa nobre da paz e desenvolvimento do ser humano, como também a necessidade de bem-estar dos povos dos dois países", salientou o governo de Macau.
pub