Marcelo felicita Juncker e concorda que "o vento voltou a soprar" favorável à União Europeia

| Mundo

O chefe de Estado dirigiu hoje uma mensagem ao presidente da Comissão Europeia, felicitando-o pelo seu discurso perante o Parlamento Europeu e subscrevendo a ideia de que "o vento voltou a soprar" favorável à União Europeia.

"Permita-me que o felicite pelo seu discurso sobre o Estado da União, feito hoje perante os membros do Parlamento Europeu em Estrasburgo. Também acredito que o vento voltou a soprar sobre as nossas velas e que devemos aproveitá-lo, como muito bem disse, para construir uma Europa mais unida, forte e democrática até 2025", escreveu Marcelo Rebelo de Sousa, na mensagem dirigida a Jean-Claude Juncker, divulgada no portal da Presidência da República.

O Presidente da República considera que Juncker fez um discurso centrado nos cidadãos europeus, "pleno de ideias fortes e apelativas, merecedoras de serem debatidas", e dá exemplos: "Impressionou-me particularmente a ênfase na Europa social, no ministro europeu de Economia e Finanças, na Autoridade Europeia do Trabalho e na centralidade de uma parceria com África".

Marcelo Rebelo de Sousa refere que o presidente da Comissão Europeia vai estar em Portugal no final do próximo mês - para participar, como convidado, na reunião do Conselho de Estado agendada para 30 de outubro - e diz que espera "em breve poder trabalhar" com Juncker "nestas e noutras ideias".

No seu discurso sobre o Estado da União, o presidente da Comissão Europeia defendeu hoje que "o vento é outra vez favorável" e que é preciso aproveitar essa "janela de oportunidade" para construir uma União Europeia "mais forte", apontando cinco prioridades para o próximo ano.

Dirigindo-se ao Parlamento Europeu, em Estrasburgo, França, Juncker deu conta do programa de trabalho da Comissão para 2018, e afirmou que deseja ver a União Europeia mais forte nas seguintes cinco áreas: comércio, indústria, alterações climáticas, cibersegurança e migrações.

Por outro lado, propôs a fusão dos postos de comissário europeu dos Assuntos Económicos e de presidente do Eurogrupo, para que passe a haver "um ministro europeu da Economia e Finanças", e manifestou-se favorável à criação de um fundo monetário europeu e de uma linha orçamental específica para a zona euro.

Tópicos:

Estrasburgo, Jean Claude,

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.