Martin Schulz sai da liderança do SPD

| Mundo
Martin Schulz sai da liderança do SPD

Na Alemanha, Martin Schulz sai da presidência do Partido Social Democrata sem amargura. Foi o que disse depois de ter anunciado na noite desta terça-feira a saída imediata da liderança do SPD.

Um partido em crise depois de ter negociado um acordo de coligação pós-eleitoral com Angela Merkel para governar o país.

Schulz justificou a decisão de se demitir dizendo que o SPD precisa de ser renovado quer em termos de pessoas, quer de programa.

A jornalista Sandra Henriques explica as mudanças no partido.

Na semana passada Martin Schulz já tinha anunciado a intenção de renunciar ao cargo.

O político germânico pretendia transferir a liderança do partido para Andrea Nahles, atual presidente do grupo parlamentar do SPD e depois sim, tornar-se ministro dos Negócios Estrangeiros do futuro governo de Angela Merkel. Algo que acabou por não acontecer.

A informação mais vista

+ Em Foco

"Governar Portugal", sustentou o novo líder social-democrata no discurso de encerramento do 37.º Congresso do PSD, passa por "ter as pessoas como centro e razão da ação".

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Foram sinalizados casos de mutilação genital numa escola da Baixa da Banheira. Uma associação trabalha com turmas. Ainda há rapazes que defendem a "submissão" como "saudável".

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.