Migração moçambicana repatriou 3.072 estrangeiros de janeiro a setembro

| Mundo

O Serviço Nacional de Migração (SENAMI) anunciou hoje que repatriou 3.072 estrangeiros de janeiro a setembro, mais 35% do que o número registado em igual período do ano passado.

Em conferência de imprensa, a porta-voz do SENAMI, Cira Fernandes, disse que os repatriamentos foram motivados por imigração clandestina, permanência ilegal no território nacional e perda de Documento de Identificação e Residência de Estrangeiro (DIRE).

A Tanzânia, com 2.061, foi o país com mais cidadãos repatriados de Moçambique, seguida do Malaui, 302, e da Etiópia, 199.

Do total de estrangeiros repatriados entre janeiro e setembro, a província de Cabo Delgado, norte de Moçambique, foi a que mais cidadãos repatriou (67%), seguida de Tete, centro (13%), e Nampula, norte (8%).

A porta-voz do SENAMI afirmou que o aumento de estrangeiros repatriados deve-se à intensificação das ações de fiscalização, tendo sido registadas 1.829 este ano contra 762 entre janeiro e setembro do ano passado.

Tópicos:

Identificação, Nampula, Tanzânia, Tete,

A informação mais vista

+ Em Foco

No mês do Mundial de futebol a RTP faz uma radiografia da vida na Rússia.

    Entrevista a António Mateus para o programa "Olhar o Mundo". Veja aqui.

    Um olhar aos altos e baixos da relação entre o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un.

      A RTP esteve em 2017 no navio Aquarius, agora acolhido por Espanha com mais de 600 migrantes a bordo. Veja ou reveja a reportagem.