Migração moçambicana repatriou 3.072 estrangeiros de janeiro a setembro

| Mundo

O Serviço Nacional de Migração (SENAMI) anunciou hoje que repatriou 3.072 estrangeiros de janeiro a setembro, mais 35% do que o número registado em igual período do ano passado.

Em conferência de imprensa, a porta-voz do SENAMI, Cira Fernandes, disse que os repatriamentos foram motivados por imigração clandestina, permanência ilegal no território nacional e perda de Documento de Identificação e Residência de Estrangeiro (DIRE).

A Tanzânia, com 2.061, foi o país com mais cidadãos repatriados de Moçambique, seguida do Malaui, 302, e da Etiópia, 199.

Do total de estrangeiros repatriados entre janeiro e setembro, a província de Cabo Delgado, norte de Moçambique, foi a que mais cidadãos repatriou (67%), seguida de Tete, centro (13%), e Nampula, norte (8%).

A porta-voz do SENAMI afirmou que o aumento de estrangeiros repatriados deve-se à intensificação das ações de fiscalização, tendo sido registadas 1.829 este ano contra 762 entre janeiro e setembro do ano passado.

Tópicos:

Identificação, Nampula, Tanzânia, Tete,

A informação mais vista

+ Em Foco

O novo líder do PSD promete dialogar com todos os partidos nesta legislatura, mas tem consciência de que dois anos é pouco tempo para apresentar todas as propostas que defende.

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Foram sinalizados casos de mutilação genital numa escola da Baixa da Banheira. Uma associação trabalha com turmas. Ainda há rapazes que defendem a "submissão" como "saudável".

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.