Milhares de argentinos rumam ao Chile por causa da visita do papa Francisco

| Mundo

Pelo menos 38 mil pessoas vão viajar da Argentina para o Chile para acompanhar a visita oficial do papa Francisco, que começa neste país na segunda-feira.

Segundo as autoridades, houve um reforço de controlo nas fronteiras, porque até domingo são esperadas cerca de 38 mil pessoas provenientes da Argentina, que adensam o tráfego automóvel, que já é intenso nesta altura do ano por causa de uma maior presença de turistas.

O papa Francisco começa na segunda-feira a sua sexta viagem por países da América Latina, percorrendo 10 mil quilómetros no Chile e Peru, deixando de fora novamente o seu país natal, a Argentina.

Com passagem por seis cidades e 21 intervenções agendadas, o líder da Igreja Católica deverá abordar os direitos dos povos indígenas e questões políticas e ambientais.

Jorge Bergoglio chegará na segunda-feira a Santiago do Chile e na quarta-feira visitará a região de Araucania, uma das mais pobres do país, onde se centram as reivindicações dos indígenas da etnia mapuche.

Francisco chegará ao Peru no dia 18 à noite e no dia seguinte reunir-se-á com indígenas em Puerto Maldonado.

A visita papal termina no dia 21.

SS/(APN) // JPF

 

Tópicos:

Chile, Latina, Santi,

A informação mais vista

+ Em Foco

O antigo procurador-geral da República do Brasil revelou à RTP que já recebeu várias ameaças de morte e defendeu uma reforma profunda do sistema político brasileiro.

Quando Ana Paula Vitorino indicou Lídia Sequeira, a economista ainda era gerente da sua empresa, o que viola a lei em matéria de incompatibilidades e o dever de imparcialidade.

Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

    O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.