Moçambique. Buscas após naufrágio com seis desaparecidos

por Lusa
Foram reforçadas as buscas no rio Zambeze D.R.

As autoridades moçambicanas reforçaram as buscas no rio Zambeze após o desaparecimento de seis pessoas num naufrágio ocorrido na segunda-feira na província de Tete, interior centro do país.

Técnicos da administração marítima e do Instituto Nacional de Gestão de Desastres (INGD) juntaram-se às equipas, além de pescadores artesanais, explicou Moisés Meque, delegado da proteção civil citado hoje pela Rádio Moçambique.

As buscas foram alargadas na quinta-feira a outras zonas dos distritos de Mutarara (província de Tete) e Chemba (província de Sofala), mas estão a ser dificultadas pela forte corrente, referiu.

Entretanto, no posto administrativo de Chueza, os residentes lançaram um movimento de solidariedade para com as famílias dos desaparecidos.

O acidente aconteceu quando as vítimas faziam a travessia do rio na região de Doa, usando um barco que consistia num tronco escavado que se suspeita ter sido lançado à água com excesso de peso.

Dadas as condições em que seguia, o barco não conseguiu enfrentar chuva e vento forte, juntamente com a subida do caudal do rio.

Além das seis pessoas desaparecidas, outras duas foram resgatadas.

O INGD apela à população ribeirinha do Zambeze para não desafiar as correntes dos rios durante os períodos de chuva intensa.

O aumento de caudal acontece sazonalmente durante a época das chuvas, entre outubro e abril.

De acordo com o mais recente balanço do INGD, pelo menos 14 pessoas morreram e outras 53.269 foram afetadas por desastres naturais em Moçambique durante a presente época.

pub