Moçambique reduz número de mortes provocadas por tuberculose revela OMS

por Lusa

Moçambique reduziu o número de mortes provocadas pela tuberculose, segundo o Relatório Global sobre Tuberculose 2021, publicado hoje pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que coloca o país entre as histórias de sucesso.

"As histórias de sucesso incluem seis das nações mais atingidas no mundo, Quénia, Moçambique, Myanmar, Serra Leoa, Tanzânia e Vietname, que conseguiram alcançar o objetivo" de reduzir em, pelo menos, 35% o número de mortes entre 2015 e 2020.

Aquela meta fazia parte da estratégia `Eliminar a Tuberculose em 2020`.

A obtenção de dados fidedignos em relação à doença é difícil, pelo que os relatórios anuais da OMS são baseados nas melhores estimativas face aos intervalos de dados recolhidos, que chegam a ser bastante amplos.

A organização estima que 12.400 pessoas tenham morrido de tuberculose em Moçambique em 2020 (cerca de metade associadas a VIH), enquanto cinco anos antes essas estimativas mostravam que o total de mortes por ano podia chegar a 55.000 - a redução de mortes pela doença pode chegar a 77% desde então.

Ou seja, a OMS aponta hoje para uma taxa de mortalidade atual de 11% entre os 115.000 casos que se estima tenham existido no país em 2020 para um universo de 31 milhões de habitantes - uma prevalência de 368 casos por cada 100.000 habitantes.

"A nível global, a redução acumulada da taxa de incidência de tuberculose de 2015 para 2020 foi de 11%, pouco acima de metade do que era o marco estabelecido para 2020", nota-se no documento.

"Seis países -- Índia, Moçambique, Nigéria, África do Sul, Uganda e Zâmbia -- representavam coletivamente 74% dos doentes que começaram a ser tratados em 2020", acrescenta a organização.

A OMS tem três listas de países mais atingidos e que requerem mais atenção para o período 2021-25: uma lista com aqueles onde há mais tuberculose, outros onde há mais tuberculose associada a VIH e aqueles onde há mais tuberculose resistente a medicamentos.

Moçambique está nas três listas, tal como outros nove países: China, República Democrática do Congo, Índia, Indonésia, Myanmar, Nigéria, Filipinas, África do Sul e Zâmbia.

Tópicos
pub