NATO. Ancara pede "medidas concretas" à Suécia e Finlândia

por Antena 1

Reuters

A Turquia não vai aprovar a desejada adesão à NATO por parte da Suécia e da Finlândia sem "medidas concretas" de Estocolomo e Helsínquia que respondam às preocupações já manifestadas por Ancara.

O governo turco acusa os dois países de acolherem militantes curdos do PKK, partido que Ancara considera uma organização terrorista.

Esta quarta-feira, as delegações dos três países encontraram-se em território turco. Depois, de cinco horas de reunião continua a não haver acordo.

Ainda assim, Ancara diz ter observado uma atitude positiva por parte dos dois países em relação ao levantamento de um embargo à exportação de armas: desde 2019 que os dois países nórdicos impuseram um embargo à exportação de armas para a Turquia, depois dos ataques turcos a milícias curdas no norte da Síria - eram apoiadas pelo ocidente no combate ao DAESH.

Mais pormenores com o jornalista João Alexandre.
pub