Número de mortos em motim em prisão na Guatemala sobe para três

| Mundo

O número de vítimas mortais na sequência de um motim que eclodiu no domingo num estabelecimento prisional da Guatemala subiu para três, depois de um dos guardas ter sucumbido aos ferimentos, indicaram na segunda-feira as autoridades.

O Presidente da Guatemala, Jimmy Morales, escreveu na rede social Twitter que quatro reféns foram resgatados com vida, mas a polícia informou mais tarde que um deles morreu, somando-se aos dois guardas que morreram pouco depois do início do motim.

Diversas outras pessoas ficaram feridas nos tumultos ocorridos num centro correcional situado em San Jose Pinula, a leste da capital.

Membros de gangues detidos exigiram melhor comida e privilégios relativamente às visitas e a transferência de pelo menos 250 menores que pertencem ao mesmo gangue que se encontram presos em outros estabelecimentos.

O incidente teve lugar duas semanas depois de um protesto num centro de acolhimento de menores estatal ter resultado num incêndio que matou 40 raparigas.

A informação mais vista

+ Em Foco

Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

    A deriva independentista do nacionalismo catalão está a revelar-se mais grave do que Madrid previa inicialmente. Temos posições que não permitem qualquer margem para diálogo e que conduziram o processo a um impasse.

    Um ensaio do LNEC e do Instituto Superior Técnico, no âmbito do KnowRisk, evidencia a importância da tomada de medidas preventivas. Veja os vídeos e compare os dois casos.

    A Alemanha aproxima-se da data do escrutínio de 24 de Setembro com uma economia próspera: muita exportação, muita construção, receitas fiscais abundantes, orçamentos públicos excedentários. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.