Número de mortos em motim em prisão na Guatemala sobe para três

| Mundo

O número de vítimas mortais na sequência de um motim que eclodiu no domingo num estabelecimento prisional da Guatemala subiu para três, depois de um dos guardas ter sucumbido aos ferimentos, indicaram na segunda-feira as autoridades.

O Presidente da Guatemala, Jimmy Morales, escreveu na rede social Twitter que quatro reféns foram resgatados com vida, mas a polícia informou mais tarde que um deles morreu, somando-se aos dois guardas que morreram pouco depois do início do motim.

Diversas outras pessoas ficaram feridas nos tumultos ocorridos num centro correcional situado em San Jose Pinula, a leste da capital.

Membros de gangues detidos exigiram melhor comida e privilégios relativamente às visitas e a transferência de pelo menos 250 menores que pertencem ao mesmo gangue que se encontram presos em outros estabelecimentos.

O incidente teve lugar duas semanas depois de um protesto num centro de acolhimento de menores estatal ter resultado num incêndio que matou 40 raparigas.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 260 episódios, o projeto chegou às mais diversas áreas: saúde, engenharias, astronomia, tecnologia, química, história, filosofia, desporto ou geografia.

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas. Perto de 70 ficaram feridas. Passou um mês desde o 15 de outubro.

    Todos os anos as praias portuguesas são utilizadas por milhões de pessoas de diferentes nacionalidades e a relação ambiental com estes espaços não é a mais correta.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.