Número de vítimas de ataque em Estrasburgo sobe para três

| Mundo

|

Um dos feridos graves na sequência do atentado de terça-feira no mercado de Natal de Estrasburgo acabou por não resistir. O número de vítimas mortais sobe assim para três, com um dos feridos graves a manter-se em estado de morte cerebral.

O novo balanço de vítimas foi conhecido durante a manhã de quinta-feira através de um comunicado da prefeitura do Baixo Reno. Três pessoas morreram e 13 ficaram feridas, das quais cinco com gravidade.

Este número foi atualizado devido à morte de um dos feridos graves esta quinta-feira, durante a manhã.

A prefeitura refere no mesmo comunicado que este balanço é ainda provisório. Um dos cinco feridos graves deste ataque mantém-se em estado de morte cerebral, esclareceu o procurador de Paris responsável pela investigação o ataque.

Entretanto, continua a caça ao homem em Estrasburgo, França, mas também noutros países próximos desta cidade fronteiriça. Também a Alemanha e a Suíça participam nas operações de busca para tentar encontrar Cherif Chekat, o principal suspeito deste ataque, que continua a monte.

Cherif Chekat, nasceu em Estrasburgo, tem 29 anos e já tinha sido indiciado pelas autoridades francesas por possível radicalização durante uma das ocasiões em que esteve preso. Tem um total de 27 condenações por delitos comuns, nomeadamente assaltos. Chegou a cumprir uma pena de prisão durante um ano na Alemanha, antes de ter sido deportado para França.

Horas antes do ataque, a polícia tinha estado em casa do atacante, onde encontrou várias munições, mas não conseguiu encontrar.

Mais tarde, poucos minutos antes das 20h00, Cherif Chetakk estava no mercado de Natal de Estrasburgo e atirou sobre a multidão. Testemunhas presentes no local afiançaram que o atirador gritou “Allah Akbar” (Deus é grande).

Depois de vários tiros, o atacante ainda feriu algumas pessoas com uma faca, antes de entrar num táxi, onde explicou que tinha ferimentos por ter atingido forças de segurança após ter matado dez pessoas.

Foi o testemunho do condutor do táxi que permitiu às autoridades saberem quem é o principal suspeito.

Desde quarta-feira que quatro familiares de Cherif Chetakk estão sob custódia policial para perceber se o homem de 29 anos atuou sozinho ou se tem cúmplices.

Entretanto, o Governo francês anunciou o reforço da segurança, com a mobilização de mais de 500 militares sentinelas. Estes juntam-se aos 1.300 que já se encontravam destacados para garantir a segurança em mercaos de Natal e locais públicos.

Tópicos:

Atentado, Estrasburgo,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em Pedrógão Grande, dois anos depois dos incêndios, quase só os estrangeiros são atraídos para a região.

Uma equipa da RTP acompanhou o curso dos novos seguranças pessoais, "sombras" de quem protegem.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.