OMS convoca Comité de Emergência para analisar evolução do Ébola da RD Congo

| Mundo

|

O Comité de Emergência da Organização Mundial de Saúde (OMS) vai reunir-se hoje por teleconferência para analisar a evolução da epidemia de ébola na República Democrática do Congo (RDC).

Uma vez concluídas as discussões, os especialistas apresentarão um relatório ao diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus, no qual podem recomendar a manutenção das medidas de vigilância e controle ou que seja declarada uma "emergência de saúde" internacional, disse à agência Efe um porta-voz da organização.

O Diretor-Geral da OMS divulgará posteriormente os resultados das deliberações e decisões científicas tomadas, numa conferência de imprensa durante a tarde em Genebra.

Tedros deveria ter comparecido na quinta-feira perante os jornalistas para anunciar as prioridades da 71.ª Assembleia Anual da OMS, que acontecerá na próxima semana, em Genebra, com a presença de ministros e outras autoridades de saúde dos 194 estados membros.

No entanto, devido à perturbadora evolução do Ébola na República Democrática do Congo, Tedros dedicará a sua conferência de imprensa a esta situação e às suas implicações internacionais, disse a porta-voz da OMS, Fadela Chaib.

Na semana passada, a OMS considerou "elevado" o risco de propagação da epidemia de ébola na República Democrática do Congo (RDC) e disse que estava a preparar-se para o "pior dos cenários".

"Estamos muito preocupados e estamos a preparar-nos para todos os cenários, incluindo o pior", declarou na altura o diretor do programa de gestão de situações de emergência da OMS, Peter Salama, durante uma conferência de imprensa em Genebra.

O responsável, citado pela France Presse, precisou que a agência especializada das Nações Unidas contabilizou 32 casos, entre os quais 18 mortes, entre 4 de Abril e 9 de Maio.

A última epidemia de ébola de impacto internacional ocorreu na África Ocidental entre 2014 e 2016, causando mais de 11.000 mortes na Guiné, Serra Leoa e Libéria, países cujas economias e estruturas sociais sofreram gravemente com a situação.

 

Tópicos:

Democrática, Guiné Serra Leoa, OMS, Ocidental, RD Congo Genebra,

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.