ONG Médicos Sem Fronteiras resgata 36 pessoas à deriva no Mediterrâneo

por Lusa

A organização não-governamental Médicos Sem Fronteiras (MSF) resgatou hoje 36 migrantes, incluindo 15 menores, que estavam a bordo de um barco de madeira à deriva durante horas em águas internacionais do mar Mediterrâneo.

O resgate, de 25 homens e 11 mulheres, foi feito com a embarcação da MSF "Geo Barents".

Recentemente, uma outra embarcação, a "Aita Mari", da organização espanhola Salvamento Marítimo Humanitário, resgatou do Mediterrâneo 105 pessoas, das quais seis com covid-19, e aguarda desde terça-feira um porto onde atracar.

"Pela segunda vez, Malta e Itália recusaram o pedido de um porto e remeteram para as autoridades espanholas, das quais aguardamos uma resposta", disse o presidente da organização, Íñigo Mijangos.

A organização não-governamental alemã Sea Watch teve de esperar três dias pela autorização de Itália para desembarcar hoje no porto siciliano de Pozzallo 406 migrantes resgatados também do Mediterrâneo.

Tópicos
pub