Pelo menos cinco mortos em inundações nos subúrbios da capital grega

| Mundo

|

Pelo menos cinco pessoas morreram hoje em inundações nos subúrbios a oeste de Atenas, depois de chuvas torrenciais durante a noite terem provocado enxurradas de lama e detritos que inundaram estradas, casas e empresas.

Os bombeiros locais dizem que há ainda quatro pessoas desaparecidas, que estão a ser procuradas pelas equipas no terreno.

Todas as cinco mortes (duas mulheres e três homens) ocorreram na zona de Mandra em incidentes separados.

Segundo os bombeiros, uma mulher e um homem foram encontrados mortos nas suas casas inundadas, enquanto os corpos de dois homens foram encontrados em quintais de negócios e o de uma mulher perto de uma estrada.

Os serviços de bombeiros receberam 340 pedidos de ajuda para bombar água de edifícios inundados e resgatar pessoas presas pela subida das águas.

As autoridades locais fecharam escolas nas zonas de Mandra, Nea Peramos e Megara, tendo sido cortado o acesso em partes da autoestrada Atenas-Corinto.

A catástrofe surge um dia depois de a ilha de Simi, no arquipélago de Dodecaneso, ter declarado o estado de emergência por causa de graves inundações que provocaram numerosos estragos, mas não causaram vítimas.

As previsões meteorológicas apontam para a continuação do mau tempo em várias regiões da Grécia nos próximos dias.

Tópicos:

Mandra Nea Peramos,

A informação mais vista

+ Em Foco

Passaram sete anos desde o início das “Primaveras Árabes”. Regimes mudaram, guerras civis rebentaram, houve conflitos que alteraram dinâmicas regionais e vazios de poder que deram origem a Estados falhados.

Veja ou reveja a primeira entrevista de Rui Rio depois de ter sido eleito presidente do PSD.

Na hora da despedida da liderança social-democrata, as juventudes partidárias olham para o legado do ex-primeiro-ministro, com uma pergunta em mente: se Portugal não falhou, o que dizer de Pedro Passos Coelho?

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.