Polícia e manifestantes confrontam-se em Porto Rico, mais protestos esperados hoje

| Mundo

Um grupo de manifestantes, que exigia a renúncia do governador de Porto Rico, foi atingido no domingo com gás pimenta pela polícia, um dia antes de um protesto, agendado para hoje, contra Ricardo Rosselló.

As forças de segurança recorreram a gás pimenta para dispersar o grupo, que procurava bloquear a saída de Rosselló e de outros políticos de uma reunião em Guyanabo, perto da capital, São João, de acordo com a agência de notícias espanhola EFE.

Os manifestantes gritavam palavras de ordem como: "Ricky, queremos que vás embora!" ou "Ricky ditador".

Este protesto realizou-se um dia depois de Rossello ter anunciado que não vai renunciar, mas também não vai procurar ser reeleito.

Centenas de milhares de pessoas são esperadas hoje numa nova manifestação, que deverá decorrer numa das principais artérias da capital.

A crise política foi desencadeada há uma semana, na sequência da divulgação de uma conversa `online` em que o governador e alguns membros da equipa de assessoria insultam jornalistas, artistas e políticos.

O ator e cineasta espanhol Paco León já manifestou apoio ao povo porto-riquenho, unindo-se a outros artistas espanhóis como Alejandro Sanz e Miguel Bosé, que também exigiram a renúncia do chefe do Governo local.

Porto Rico, com perto de 3,4 milhões de habitantes, é um Estado livre associado dos Estados Unidos.

A informação mais vista

+ Em Foco

A receita da venda desta madeira ultrapassará os 15 milhões de euros, que devem ser investidos na nova Mata do Rei.

Mação, que ardeu no mês passado, era apontado como o concelho modelo na prevenção de incêndios. Nada impediu que o fogo voltasse.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.