Potências europeias e Teerão querem manter acordo nuclear

| Mundo

|

As principais potências europeias e Teerão comprometeram-se esta terça-feira a continuar a trabalhar juntos para manter o acordo nuclear do Irão, apesar de os Estados Unidos o terem abandonado.

A líder da política externa da União Europeia, Federica Mogherini, e os ministros dos Negócios Estrangeiros da Grã-Bretanha, França e Alemanha, afirmaram, depois de conversas com o ministro nos Negócios Estrangeiros do Irão, Javad Zarif, que os esforços para salvarem o acordo pode traduzir-se em "soluções práticas nas próximas semanas".

"Havia consciência da urgência", disse Mogherini, após a reunião que decorreu em Bruxelas.

"Se eu puder usar a metáfora que alguns levantaram em torno da mesa, todos nós temos um parente em tratamento intensivo e todos nós queremos tirá-lo dos cuidados intensivos o mais rápido possível", acrescentou.

A Alemanha, França e Grã-Bretanha são signatários do acordo celebrado em 2015, que tem como objetivo impedir o Irão de desenvolver armas nucleares, em troco do levantamento das sanções económicas que existiam.

Mogherini afirmou que as "conversações entre especialistas" sobre as questões económicas e financeiras, como as transações bancárias, vão começar em breve, estando agendado um encontro para a próxima semana em Viena.

"Reafirmámos a nossa determinação para em conjunto continuar a implementar o acordo nuclear em todas as suas componentes e numa atmosfera construtiva", frisou.

Javad Zarif afirmou que estão no caminho certo, mas deixou o alerta: "Muito depende do que for possível fazer nas próximas semanas".

Já o ministro dos Negócios Estrangeiros da Alemanha, Heiko Maas, salientou que não será fácil, mas que é necessário que todos conversem de modo a "garantir que todos permaneçam neste acordo".

Os responsáveis abordaram também a o papel de Teerão no conflito na Síria.

"Não temos ilusões sobre o comportamento perturbador do Irão, mas achamos que podemos lidar com isso de outras maneiras", disse o ministro britânico dos Negócios Estrangeiros, Boris Johnson.

Tópicos:

Alemanha, Nuclear,

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma semana após a extinção do incêndio de Monchique, a televisão pública esteve no barlavento algarvio com uma emissão especial sobre o cíclico flagelo dos incêndios e as alterações climáticas.

    Fãs de Aretha Franklin homenagearam a icónica cantora norte-americana em várias cidades dos Estados Unidos. A rainha da Soul morreu na manhã de quinta-feira na sua casa em Detroit.

      Uma parte central da Ponte Morandi, em Génova, Itália, desabou na manhã de terça-feira durante uma tempestade. Morreram dezenas de pessoas.

        Há uma nova rota turística pela cidade de Lisboa, baseada em memórias de lisboetas mais antigos. São beneficiários da Associação Mais Proximidade Melhor Vida.