PR angolano transmite "tristeza e consternação" a Portugal

| Mundo

O Presidente de Angola expressou hoje a sua "tristeza e consternação" pela tragédia ocorrida em Portugal, com a morte de mais de 60 pessoas, vítimas do incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande.

Na mensagem que José Eduardo dos Santos endereçou ao seu homólogo português, Marcelo Rebelo de Sousa, hoje divulgada, o chefe de Estado angolano estendeu os seus sentimentos de pesar ao povo e às famílias enlutadas.

O fogo deflagrou ao início da tarde de sábado, numa área florestal em Escalos Fundeiros, Pedrógão Grande, e alastrou aos municípios vizinhos de Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, obrigando a evacuar povoações ou deixando-as isoladas.

O balanço mais recente deste incêndio dá conta de 62 mortos e 62 feridos, entre os quais dois em estado grave.

Tópicos:

Castanheira Pera Figueiró, Escalos Fundeiros Pedrógão, Pedrogão,

A informação mais vista

+ Em Foco

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas. Perto de 70 ficaram feridas. Passou um mês desde o 15 de outubro.

    Todos os anos as praias portuguesas são utilizadas por milhões de pessoas de diferentes nacionalidades e a relação ambiental com estes espaços não é a mais correta.

      Doze meses depois da eleição presidencial de 8 de novembro de 2016, com Donald Trump ao leme da Casa Branca, os Estados Unidos mudaram. E o mundo afigura-se agora mais perigoso.

        Uma caricatura do mundo em que vivemos.