PR moçambicano promete "papel ativo" na iniciativa chinesa "Uma Faixa, Uma Rota"

| Mundo

O Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, elogiou hoje a iniciativa chinesa "Uma Faixa, Uma Rota", reafirmando o compromisso do país com a visão internacional de Pequim, durante uma cerimónia de assinatura de vários acordos com o seu homólogo.

O líder moçambicano afirmou estar disposto a desempenhar um "papel ativo" na construção da "Uma Faixa, Uma Rota" na África subsaariana.

O projeto chinês é "muito importante" para Moçambique e para o continente africano e "beneficia" o desenvolvimento sustentável e o crescimento da economia mundial, realçou Nyusi.

Nyusi foi recebido no Grande Palácio do Povo, em Pequim, pelo Presidente chinês, Xi Jinping.

Descrito por Xi Jinping como o "projeto do século", aquele gigantesco plano de infraestruturas foi já incluído na Constituição chinesa, materializando a nova vocação internacionalista de Pequim.

Uma malha ferroviária e autoestradas ligarão a região oeste da China à Europa e Oceano Índico, cruzando Rússia e Ásia Central, enquanto uma rede de portos em África e no Mediterrâneo reforçarão as ligações marítimas das prósperas cidades do litoral chinês.

Pelo caminho, serão erguidos aeroportos, centrais elétricas e zonas de comércio livre, redesenhando o mapa da economia mundial. O maior entrosamento entre Pequim e os mais de cem países envolvidos abarca também o ciberespaço, meios académicos, imprensa ou comércio.

Dando os parabéns a Pequim pelo 70.º aniversário da República Popular, Nyusi disse querer "trocar experiências sobre governação" com a China e "aprofundar a parceria estratégica" com o país asiático em vários setores.

E agradeceu a Pequim por ter assistido o país "atempadamente" após a passagem do ciclone Idai, que deixou mais de 200 mortos, levando Maputo a decretar estado de emergência nacional.

Citado pela imprensa oficial, o Presidente chinês realçou a posição "importante" de Moçambique na Rota da Seda Marítima, enaltecendo a participação "ativa" de Maputo no avanço da sua iniciativa.

Referindo-se a Moçambique como país "camarada e irmão", Xi Jinping afirmou que os dois lados estão comprometidos em promover uma cooperação "mutuamente benéfica", que melhore o nível de vida e reforce o intercâmbio entre os povos.

Xi Jinping foi acompanhado pelo ministro dos Negócios Estrangeiro, Wang Yi, o conselheiro de Estado, Yang Jiechi e o presidente da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma, o órgão máximo chinês de planificação económica, He Lifeng.

Nyusi foi acompanhado pelos ministros dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, José Pacheco, dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, e da Agricultura e Segurança Alimentar, Higino de Marrule.

Tópicos:

Comunicações, Faixa, Moçambique Rota, Pequim,

A informação mais vista

+ Em Foco

Pela primeira vez desde que assumiu o mandato, o secretário-Geral da ONU fala abertamente à RTP dos principais conflitos globais.

É até hoje a mais icónica das aventuras da exploração espacial. Há 50 anos, o Homem chegava à Lua à boleia da NASA. Percorrermos aqui todos os detalhes da missão, dia a dia.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.