Praia de Fukushima reabre ao público seis anos após acidente nuclear no Japão

| Mundo

|

A praia de Usuiso, localizada em Fukushima e uma das mais populares do Japão, reabriu ao público após a conclusão dos trabalhos de descontaminação radioativa, mais de seis anos depois da catástrofe nuclear.

A praia, que se encontra a 40 quilómetros da acidentada central de Fukushima Daiichi, começou no passado fim de semana a receber os primeiros banhistas desde março de 2011, informou o Governo da localidade de Iwaki, que organizou uma cerimónia para a ocasião.

Usuiso reabriu ao público depois de concluída a reconstrução das infraestruturas na costa, devastada pelo `tsunami` que desencadeou o acidente nuclear, assim como a limpeza dos resíduos radiativos resultantes da catástrofe.

Os níveis de radiação na praia e na água do mar são equivalentes aos registados antes da catástrofe, indicaram as autoridades de Fukushima, que nos últimos anos tem levantado as restrições de acesso a muitas das áreas que ficaram contaminadas pelo acidente.

Usuiso, que recebia mais de 200.000 visitantes por ano, de acordo com dados das autoridades locais, é uma das 18 praias da região que foram encerradas ao público depois da catástrofe, das quais apenas três reabriram.

O desastre de 11 de março de 2011 no Japão causou 15.893 mortos e 2.553 desaparecidos, de acordo com o balanço oficial.

Tópicos:

Japão,

A informação mais vista

+ Em Foco

Um mês depois dos incêndios, ainda há raízes em combustão sob a terra no concelho de Pedrógão Grande. Reunimos aqui um conjunto de vídeos em 360 graus captados no local.

A 17 de junho, Portugal começou a assistir ao mais mortífero incêndio de sempre. A paisagem de Pedrógão Grande mantém-se em tons de sépia. Um cenário captado pelo fotojornalista Pedro A. Pina.

    Nos últimos dois anos a RTP ouviu três vozes com diferentes perspetivas do conflito israelo-palestiniano: Miko Peled, Shahd Whadi e Tamir Ginz.

    Natalidade, envelhecimento, turismo, agricultura, emigração, pobreza, saúde, desigualdades. A caminho das autárquicas a Antena 1 fixa o país em 20 retratos.