Preço do crude dispara

por Cláudia Costa

Foto - Reuters

Os preços do crude estão em subida acentuada, depois do ataque a uma refinaria petrolífera na Arábia Saudita, que terá provocado uma quebra de cerca de 50 por cento na produção naquele país do Médio Oriente, com um impacte equivalente a cerca de 5 por cento da produção mundial.

O ataque com drones foi reivindicado por um grupo rebelde iemenita, mas o governo saudita e os Estados Unidos acusam o Irão de ser o verdadeiro responsável por "uma ofensiva sem precedentes contra o fornecimento energético mundial". Teerão nega qualquer envolvimento no caso. Por seu lado, a China e a Alemanha adotaram posições mais cautelosas, apontando a necessidade de se apurarem os factos na totalidade antes de se atribuírem culpas.

O mercado petrolífero ressentiu-se e está a operar em valores perto de 20 por cento superiores aos que se verificavam antes da investida contra as instalações da Aramco, uma das maiores empresas mundiais do setor.