Presidente angolano felicita Guiné-Bissau por avanços positivos na constituição do Governo

| Mundo

O Presidente angolano congratulou-se hoje, em Luanda, com os "avanços positivos" na Guiné-Bissau para a constituição do Governo e possibilidade da realização de eleições presidenciais este ano.

João Lourenço falava hoje na abertura da IX Assembleia Parlamentar da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que, entre outros temas, vai debater os processos eleitorais nos Estados-membros.

Nos últimos meses, a Guiné-Bissau atravessou uma crise política, com a recusa pelo Presidente da República, José Mário Vaz, do nome de Domingos Simões Pereira, líder do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), para o cargo de primeiro-ministro.

Após pressão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), o chefe de Estado guineense nomeou o Governo, liderado por Aristides Gomes, em 03 de julho.

Relativamente aos processos eleitorais, João Lourenço considerou "animador" que deputados e senadores participem em missões de observação eleitoral, realizadas na comunidade lusófona.

Segundo o Presidente angolano, "os relatórios de observação são, regra geral, unânimes na constatação de que, na generalidade, a situação política na comunidade é estável e que a vontade dos povos tem sido respeitada nos sucessivos pleitos realizados".

O chefe de Estado angolano realçou que Angola vai realizar, pela primeira vez, em 2020, eleições autárquicas, estando em preparação o pacote legislativo, cujo desfecho "o país acompanha e aguarda com expetativa", tendo em conta a "necessidade de se alcançarem consensos sobre matérias sensíveis do quadro jurídico em análise na Assembleia Nacional".

Além do Governo, os dois principais partidos da oposição angolana, com assento parlamentar - UNITA e CASA-CE, apresentaram propostas de leis para o pacote legislativo autárquico.

 

Tópicos:

Aristides, Domingos Simões, Independência, Lourenço,

A informação mais vista

+ Em Foco

A Grécia agradeceu a Portugal a solidariedade do país pela disponibilidade de receber mil migrantes e refugiados, atualmente alojados em condições precárias naquele país.

A receita da venda desta madeira ultrapassará os 15 milhões de euros, que devem ser investidos na nova Mata do Rei.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.