Presidente norte-americano pede revogação de Obamacare sem plano de saúde substituto

| Mundo

|

O Presidente dos Estados Unidos pediu na segunda-feira aos republicanos para que "simplesmente revoguem" o Obamacare sem aprovar um plano de saúde substituto, após o bloqueio nas bancadas conservadoras, incapazes de concordar numa proposta alternativa.

"Os republicanos deveriam simplesmente revogar o Obamacare e trabalhar a partir do zero num novo plano de saúde. Os democratas vão juntar-se", escreveu Donald Trump na sua conta na rede de mensagens instantâneas Twitter.

Esta mensagem surgiu minutos depois de ser conhecida a oposição de alguns senadores republicanos, a qual fez fracassar a enésima proposta de saúde republicana para revogar e substituir o Obamacare.

Os senadores que anunciaram a oposição ao texto foram os ultraconservadores Mike Lee e Jerry Moran, aumentando para quatro o número de republicanos discordantes na câmara alta (Senado).

Com a oposição destes quatro republicanos e a união dos 48 senadores democratas contra a revogação do Obamacare, os votos favoráveis à nova proposta ficaram abaixo dos 50 necessários para a aprovar.

Apesar das tentativas de Trump e da maioria republicana nas duas câmaras do Congresso, o Presidente norte-americano não conseguiu ainda aprovar a revogação e substituir a Obamacare, uma das suas principais promessas eleitorais.

Estudos efetuados pelo Organismo do Orçamento do Congresso apartidário (CBO, em inglês) indicaram que entre 22 e 24 milhões de pessoas perderiam a cobertura de saúde nos próximos dez anos, com as propostas conservadoras.

Tópicos:

Mike Lee,

A informação mais vista

+ Em Foco

Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

    A deriva independentista do nacionalismo catalão está a revelar-se mais grave do que Madrid previa inicialmente. Temos posições que não permitem qualquer margem para diálogo e que conduziram o processo a um impasse.

    Um ensaio do LNEC e do Instituto Superior Técnico, no âmbito do KnowRisk, evidencia a importância da tomada de medidas preventivas. Veja os vídeos e compare os dois casos.

    A Alemanha aproxima-se da data do escrutínio de 24 de Setembro com uma economia próspera: muita exportação, muita construção, receitas fiscais abundantes, orçamentos públicos excedentários. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.