Primárias do PP espanhol escolhe dois candidatos em processo interno para substituir Mariano Rajoy

| Mundo

Os militantes do Partido Popular (PP, direita) decidiram hoje, em eleições primárias, que Soraya Sáenz de Santamaría e Pablo Casado passam à segunda volta nas eleições para escolher o sucessor de Mariano Rajoy na liderança desta força política.

Segundo a agência noticiosa Efe, a ex-número dois de Mariano Rajoy venceu a primeira volta das eleições internas que se realizaram hoje e passa à segunda volta com o vice-secretário do PP.

O congresso extraordinário do partido, nos próximos dias 20 e 21, tomará a decisão final sobre quem será o novo ou a nova líder do partido que historicamente tem conduzido a direita espanhola e intercalado com o PSOE na responsabilidade de dirigir o Governo espanhol, desde o início da transição democrática em 1978.

Soraya Sáenz de Santamaría, com 47 anos, foi até 01 de junho último vice-presidente do Governo de Mariano Rajoy, enquanto Pablo Casado, com 37 anos, é o vice-secretário do PP e uma pessoa que muitos no partido consideram ter um futuro promissor.

A grande derrotada do dia é María Dolores de Cospedal, a atual número dois do PP e ex-ministra da Defesa do Governo de Rajoy, que a maioria dos observadores apostava que passaria à segunda volta com Soraya Sáenz de Santamaría.

Trata-se da primeira vez que o PP realiza este tipo de eleições primárias para decidir quem irá liderar o partido.

O novo presidente até poderia já ter sido escolhido hoje no caso de o candidato mais votado ter conseguido mais de 50% dos votos e uma diferença de mais de 15% em relação ao segundo.

Uma percentagem importante dos mais de 66.000 militantes do PP que exerceram o seu direito de voto também escolheu os delegados ao congresso extraordinário.

O futuro líder do PP e candidato a primeiro-ministro nas eleições gerais que deverão realizar-se em 2020 terá de renovar e modernizar um partido que nos últimos anos perdeu uma parte importante do seu eleitorado devido a uma série de casos de corrupção que envolveu alguns dos seus dirigentes.

Mariano Rajoy foi primeiro-ministro de Espanha desde 2011 até ser afastado em 01 de junho último por uma moção de censura apresentada pelo Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) com o apoio do Unidos Podemos (extrema-esquerda) e de outros partidos mais pequenos, como os nacionalistas bascos e os independentistas catalães.

Tópicos:

Operário, Popular PP, Rajoy Pablo Casado, Soraya Sáenz Santaía,

A informação mais vista

+ Em Foco

A revelação foi feita durante uma entrevista exclusiva à RTP à margem da cimeira de CPLP, que decorreu esta semana em Cabo Verde.

Em entrevista à RTP, Graça Machel revela que o grande segredo de Nelson Mandela era fazer sentir a cada pessoa com quem falava que era a mais importante.

O economista guineense Carlos Lopes, em entrevista à RTP, considera que a Europa tem discutido as migrações e outras questões africanas, sem consultar os africanos.

    Apesar da legislação contra estas situações, os Estados Unidos são dos países que mais importam produtos em risco de serem produzidos através de trabalhos forçados.