Pyonyang rejeita oferta de apoio económico de Seul em troca de desarmamento

por Lusa
Kim Yo-jong rejeitou a proposta da Coreia do Sul Jorge Silva - Reuters (arquivo)

A irmã do líder norte-coreano Kim Jong-un rejeitou uma oferta de ajuda económica da Coreia do Sul em troca da desnuclearização, proposta que apelidou de "cimeira de disparates".

O presidente sul-coreano, Yoon Suk-yeol, voltou a propor, esta semana, à Coreia do Norte um pacote de ajuda alimentar, energética e de infraestruturas, em troca do abandono do programa de armas nucleares norte-coreano.

A oferta é uma "cimeira do absurdo", reagiu Kim Yo-jong, irmã de Kim Jong-un.

"Quando se pensa que o plano de troca 'cooperação económica' pela nossa honra, (as nossas) armas nucleares, é o grande sonho, esperança e plano de Yoon, percebe-se que é realmente simples e ainda pueril", disse Kim, vice-diretora do departamento de propaganda do partido único norte-coreano, citada pela agência oficial de notícias da Coreia do Norte, KCNA.

"É evidente que não nos vamos sentar cara a cara com ele", acrescentou.

A Coreia do Norte realizou um número recorde de testes de armas este ano, incluindo o lançamento de um míssil balístico intercontinental pela primeira vez desde 2017.

Washington e Seul advertiram repetidamente que Pyongyang está a preparar-se para retomar os testes nucleares.

 

Tópicos
pub