Quando o Presidente dos EUA vende comida hispânica na Casa Branca

por Alexandre Brito - RTP
Imagem retirada do Instagram de Donald Trump Instagram realdonaldtrump

A imagem está a escandalizar boa parte dos Estados Unidos da América. Numa altura em que os EUA combatem a pandemia da Covid-19, com mais de 130 mil vidas perdidas, o Presidente Donald Trump decidiu publicar uma imagem no Instagram a apoiar, senão mesmo a promover, uma empresa hispânica de comida. A imagem fala por si.

A fotografia, que o conhecido pivot norte-americano Anderson Cooper, da CNN, classificou de "grotesca", mostra o Presidente norte-americano com uma série de alimentos da empresa Goya. 

Este momento insólito, para aquele que é muitas vezes considerado o homem mais poderoso do mundo (por ser Presidente dos EUA), acontece depois de o responsável desta empresa ter demonstrado apoio a Trump. 
"Estamos abençoados por ter um líder como o Presidente Trump na Casa Branca, ele é um fazedor", disse Robert Unanue, durante o anúncio de uma "Iniciativa de Prosperidade Hispânica".

Estas declarações originaram um protesto nas redes sociais com as hashtags #Goyaway e #BoycottGoya onde se apelava a um boicote à compra de alimentos da Goya. Várias pessoas recordaram as afirmações de Trump sobre os hispânicos, em particular quando, durante a campanha eleitoral, chamou de "violadores" aos mexicanos.

Como resposta ao boicote, e como ajuda à Goya pelo apoio prestado ao Presidente, primeiro a filha de Trump e depois o próprio posaram com comida da empresa, numa clara promoção.
Ver esta publicação no Instagram

If it’s Goya, it has to be good. Si es Goya, tiene que ser bueno.

Uma publicação partilhada por Ivanka Trump (@ivankatrump) a

As imagens, e acima de tudo a atitude, estão a levantar questões sobre violação ética de altos representantes do Estado.

De acordo com os media norte-americanos, as atitudes dos Trump podem ter violado as regras éticas que proibem a utilização de cargos públicos para promover produtos ou a favor de interesses pessoais.

Desde então que o tema deixou as redes sociais e é já um dos temas quentes políticos da atualidade norte-americana.
Tópicos
pub