Ramón Ebalé, artista crítico do regime, detido na Quiné Equatorial

| Mundo

O artista e crítico do regime da Guiné Equatorial Ramón Esono Ebalé foi detido na noite de sábado em Malabo, aparentemente pela obra provocadora que visa muitas vezes o Presidente do país.

Fontes contactadas pela Lusa disseram que o cartoonista, premiado internacionalmente, foi detido na noite de sábado quando saía de um restaurante acompanhado do coordenador da cooperação espanhola na Guiné Equatorial e de um professor da escola espanhola.

O artista foi levado para a esquadra da polícia de Malabo, conhecida como "Guantanamo".

Ramón Esono Ebalé é um ativista dos direitos humanos e cartoonista muito crítico do regime de Teodoro Obiang já premiado internacionalmente e com exposições em países como a Argélia, Espanha (ARCO), Moçambique ou Etiópia. Viveu grande parte da vida em Malabo mas reside atualmente no Paraguai (estava de visita à capital da Guiné Equatorial).

Na Guiné Equatorial Ebalé foi professor de desenho no centro cultural francês, trabalhou para o centro cultural espanhol e já trabalhou como ilustrador para a UNICEF. É co-fundador da primeira revista africana de banda desenhada.

Tópicos:

Argélia, Guiné Equatorial,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 260 episódios, o projeto chegou às mais diversas áreas: saúde, engenharias, astronomia, tecnologia, química, história, filosofia, desporto ou geografia.

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas. Perto de 70 ficaram feridas. Passou um mês desde o 15 de outubro.

    Todos os anos as praias portuguesas são utilizadas por milhões de pessoas de diferentes nacionalidades e a relação ambiental com estes espaços não é a mais correta.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.