Reino Unido classifica de "ato hostil" captura de petroleiro pelo Irão

| Mundo

Irão divulgou hoje momento em que militares capturam o petroleiro com bandeira britânica
|

Um "acto hostil" e "extremo descontentamento" com a atitude do Irão. É para já esta a reação britânica depois de Teerão ter capturado um petroleiro com bandeira do Reino Unido no Estreito de Ormuz.

O Reino Unido não aceita as explicações iranianas para a captura do petroleiro no Estreito de Ormuz, esta sexta-feira. Teerão alega que o navio foi levado para um porto iraniano por ter estado envolvido num acidente. Dizem que embateu num barco de pesca.

As explicações não convenceram o ministro britânico dos Negócios Estrangeiros. "Acabei de falar com Zarif (homólogo iraniano) a quem expressei extremo descontentamento. Depois de no último sábado o Irão ter dito que queria evitar a escalada da situação, comportaram-se agora de forma contrária".

Jeremy Hunt disse ainda que para se encontar uma saída para a tensão atual "são necessárias ações, não palavras".

O Reino Unido continua a optar pela via diplomática para acalmar a situação que se vive por estes dias e que subiu uns níveis depois da captura do petroleiro. Ainda hoje o Governo britânico convocou o encarregado de negócios iraniano no Reino Unido.

Ato hostil
Também este sábado, o ministro britânico da Defesa afirmou que o que aconteceu foi um "ato hostil". Também ele considerou insuficientes as explicações iranianas.

A Guarda Revolucionária colocou entretanto online um vídeo onde mostra os seus barcos a aproximarem-se do navio Stena Impero.

Em simultâneo, militares, com máscaras e armados, desceram de um helicóptero para o navio. A mesma tática utilizada há duas semanas pelos britânicos para pararem um navio iraniano na costa de Gibraltar.
Um porta-voz da Guarda Revolucionária iraniana, Ramezan Sharif, afirmou hoje que Teerão tinha capturado o navio apesar da "resistência e interferência" de um navio de guerra britânico que o estaria a escoltar. No entanto, tal não é visto no vídeo entretanto divulgado.

Tópicos:

Reino Unido, Irão,

A informação mais vista

+ Em Foco

Milícias separatistas apoiadas e armadas pelos Emirados Árabes Unidos tomaram a capital do sul, reforçando a sua posição face aos antigos aliados sauditas.

    Dois anos depois do grande incêndio de Pedrógão, a floresta continua por ordenar e o Governo conta com pelo menos uma década para introduzir as mudanças necessárias.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.