Rússia. Níveis de radiação 16 vezes acima do normal após explosão

| Mundo

|

Os níveis de radiação dispararam na cidade setentrional russa de Severodvinsk, perto do local onde, na semana passada, ocorreu uma explosão. Moscovo ordenou a evacuação temporária de uma base militar perto da localidade de Nyonoksa.

O Serviço Federal de Hidrometeorologia e Monitorização Ambiental (Rosgidromet) mediu os níveis de radiação na cidade de Severodvinsk, após a alegada explosão do motor de um foguetão, e avança que este acidente fez aumentar 16 vezes os níveis de radiação nos últimos dias, nesta zona do país.

A agência nuclear estatal da Rússia, Rosaton, disse que o acidente ocorreu durante um teste a um motor numa plataforma marítima no Mar Branco, provocando a morte a pelo menos cinco cientistas e ferindo outros três.

Inicialmente, o Ministério da Defesa da Rússia começou por negar qualquer alteração dos níveis de radiação. Contudo, no sábado, as autoridades russas admitiram que o acidente levou ao encerramento da base militar e das áreas próximas, a norte da Rússia, devido a um aumento da radioatividade no local.


As autoridades russas pediram à população de uma vila perto do local do acidente, Nyonoksa, que abandonasse o local, pelo menos enquanto decorria o processo de limpeza, alegando que a explosão provocou um pico de radiação na região.

“Recebemos uma notificação (…) sobre as atividades planeadas das autoridades militares. Nesse sentido, os residentes de Nyonoksa foram incentivados a deixar o território da aldeia a partir do dia 14 de Agosto”, disseram as autoridades de Severodvinsk, citadas pela Reuters.

Apesar da alteração de valores em Severodvinsk, a 40 quilómetros da base de testes de Nyonoksa, os níveis são muito pequenos para causar qualquer tipo de doença por radiação.

Entretanto, o serviço meteorológico estatal russo afirmou que a radiação na cidade de Severodvinsk atingiu níveis 16 vezes superiores.

Contrariando essa informação, as autoridades de Severodvinsk afirmam que os níveis de radiação só foram mais elevados do que o normal logo após a explosão e apenas durante 40 minutos.
Evacuação de Nyonoksa

Segundo avança a CNN, as autoridades russas terão cancelado a evacuação desta aldeia no norte da Rússia, perto do local onde ocorreu a explosão.

Uma vez que a base militar foi encerrada e as atividades nucleares foram suspensas, não há necessidade de evacuar os habitantes de Nyonoska esta quarta-feira, explicou o chefe do Departamento Administrativo da aldeia, Valery Mashenkov, citado pela agência russa TASS.

Embora as populações tenham sido inicialmente aconselhadas a abandonar as suas casas, a situação em Nyonoksa está normal, disse à TASS Irina Sakharova, vice-chefe de Severodvinsk.

"Tudo está calmo em Nyonoksa, a vida continua", disse segundo a TASS.

O aumento dos níveis de radioatividade, ainda que pareça ligeiro, pode indicar o envolvimento de combustível nuclear.

A verdade é que a explosão assustou as populações locais, levando a que as pessoas corressem às farmácias, nas cidades de Arkhangelsk e Severodvinsk, e esgotassem os stocks de iodo medicinal, químico usado para diminuir os efeitos da exposição à radiação.

A informação mais vista

+ Em Foco

A Grécia agradeceu a Portugal a solidariedade do país pela disponibilidade de receber mil migrantes e refugiados, atualmente alojados em condições precárias naquele país.

A receita da venda desta madeira ultrapassará os 15 milhões de euros, que devem ser investidos na nova Mata do Rei.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.