Secretário-geral da NATO considera "urgente" uma inspeção da AIEA a Zaporizhia

por RTP
Olivier Oslet - EPA

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, defendeu esta quarta-feira que é "urgente" que a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) realize uma inspeção à central nuclear de Zaporizhia. Stoltenberg insistiu ainda na retirada das tropas russas da infraestrutura.

“A tomada da central nuclear pelas forças russas é uma ameaça séria à segurança desta infraestrutura. Aumenta o risco de um acidente nuclear, ameaça a Ucrânia, os países vizinhos e também a comunidade internacional”, disse o secretário-geral da Aliança Atlântica esta quarta-feira em conferência de imprensa, após uma reunião com o primeiro-ministro do Kosovo com o intuito de aliviar a tensão existente.

“É urgente deixar que haja uma inspeção da AIEA e garantir a retirada de todas as tropas russas”, sublinhou.
Peritos em energia nuclear avisam que a presença de militares russos na central ucraniana de Zaporizhia pode aumentar o risco de erro humano pela pressão que criam. Os países do G7 também pediram a Moscovo que retire as suas tropas da central nuclear. A central nuclear de Zaporizhia, a maior da Europa, localiza-se no sul da Ucrânia e foi capturada pelas forças russas em março. Desde então, a central está sob controlo russo, mas continua a ser gerida por técnicos ucranianos.

A área da central tem sido alvo de bombardeamentos nas últimas semanas com Kiev e Moscovo a acusar-se mutuamente pelos ataques. Um desses ataques atingiu uma área próxima de uma estrutura de armazenamento radioativo e outro provocou o desligamento automático de um reator.

Os recentes ataques que atingiram a central levantaram temores de um desastre nuclear, que Kiev tem reiterado que seria muito superior ao desastre de Chernobyl.

Na semana passada, o Conselho de Segurança da ONU realizou uma reunião de emergência e o diretor-geral da AIEA, Rafael Grossi, pediu o envio de uma missão a Zaporizhia "o mais rapidamente possível" para inspecionar o local.
Ucrânia diz estar a preparar-se “para todos os cenários”
O ministro ucraniano do Interior, Denys Monastyrsky, disse esta quarta-feira que a Ucrânia deve preparar-se para “todos os cenários” na central nuclear.

“Devemos preparar-nos para todos os cenários possíveis”, disse Monastyrsky, depois de participar em exercícios de primeiros socorros em caso de acidente nuclear.

“Enquanto a Rússia controlar a central nuclear de Zaporizhia, há grandes riscos", afirmou, acusando Moscovo de ser um “Estado terrorista”.

Kiev acusa Moscovo de armazenar armas pesadas naquela infraestrutura e de estar a usá-la como escudo e base para atacar as tropas ucranianas. Kiev afirma ainda que Moscovo está a atacar a central de forma a desconectar a central da Ucrânia e ligá-la à rede elétrica russa.

Por sua vez, a Rússia acusa a Ucrânia de ter a central como alvo de ataques, provocando incêndios.

c/agências
pub