Sérgio Moro desvaloriza teor de mensagens do caso Lava Jato

| Mundo
Sérgio Moro desvaloriza teor de mensagens do caso Lava Jato

Foto: Adriano Machado

O ministro brasileiro da Justiça diz não ver nada de especial nas revelações que foram feitas sobre a troca de informações que fez com os investigadores do caso Lava Jato.

Sérgio Moro, em declarações à Radio brasileira Jovem Pan, afirma que há matéria criminal, quando refere que houve uma invasão criminosa nos telemóveis para ler as mensagens dos procuradores.


Apesar destas palavras, Sérgio Moro já tem ida marcada ao Senado brasileiro para esclarecer todo este caso.

Já um especialista em Direito Penal brasileiro considerou que as mensagens divulgadas no domingo, no âmbito da operação Lava Jato, são inúteis para punir, por terem sido obtidas ilegalmente, mas podem servir para absolver os réus.

"Não se pode perder de vista que as mensagens foram obtidas ilegalmente, possivelmente por meio da prática de crime, então são provas ilícitas e não podem ser usadas contra quem quer que seja", afirmou à Lusa o advogado Luciano Santoro, que é também professor universitário e especialista em Direito Penal.

"No entanto, entendo que as provas, ainda que ilícitas, podem ser usadas a favor dos réus, conforme a doutrina sempre se posicionou, isto é, é imprestável para punir, mas admissível para absolver", sublinhou.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

A RTP ouviu os seis lideres partidários sobre temas que escapam aos programas políticos e que contribuem para definir o perfil dos candidatos.

    Estamos em plena campanha para as Legislativas. Não queremos aqui influenciar o seu voto, mas tratar as dúvidas que nos apareceram a nós e que podem também ser as suas.

      Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.