Série de falsos alertas de bomba leva à evacuação de dezenas de locais na Rússia

| Mundo

Além de Moscovo, houve ameaças de bomba em várias cidades da Sibéria e do Extremo-Oriente russo
|

Uma série de falsos alertas de bomba feitos desde o início da semana obrigaram à evacuação de dezenas de locais públicos na Rússia, envolvendo dezenas de milhares de pessoas, noticiou hoje a imprensa russa.

Segundo a agência Ria Novosti, as gares de Iaroslavski, Kievski e Kazanski e a célebre galeria comercial Goum, na Praça Vermelha, estão entre as duas dezenas de locais públicos de Moscovo evacuados depois de alertas que acabaram por se revelar falsos.

"Às 16:45 de hoje (14:45 em Lisboa), 23 locais de Moscovo tinham recebido telefonemas com ameaças", disse à Ria Novosti um responsável da polícia municipal.

As chamadas anónimas começaram na segunda-feira, na zona ocidental da Rússia, e espalharam-se na terça-feira a cidades de todo o país.

Hoje, além de Moscovo, houve ameaças de bomba em várias cidades da Sibéria e do Extremo-Oriente russo.

Segundo a agência, um total de 45.000 pessoas foram retiradas de locais públicos e nenhuma bomba foi encontrada.

As autoridades russas não comentaram publicamente até ao momento a série de falsos alertas.

Tópicos:

Goum, Iaroslavski Kievski, Ria,

A informação mais vista

+ Em Foco

Passaram sete anos desde o início das “Primaveras Árabes”. Regimes mudaram, guerras civis rebentaram, houve conflitos que alteraram dinâmicas regionais e vazios de poder que deram origem a Estados falhados.

Veja ou reveja a primeira entrevista de Rui Rio depois de ter sido eleito presidente do PSD.

Na hora da despedida da liderança social-democrata, as juventudes partidárias olham para o legado do ex-primeiro-ministro, com uma pergunta em mente: se Portugal não falhou, o que dizer de Pedro Passos Coelho?

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.