Sismo no centro de Itália causa danos ligeiros e encerramentos de escolas

| Mundo

Um terramoto de magnitude de 4,6 na escala de Richter em Itália provocou danos ligeiros em edifícios no centro do país e obrigou ao encerramento das escolas e linhas de caminho de ferro, como medidas de precaução.

O Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia italiano baixou uma décima a magnitude do terramoto que foi comunicada inicialmente (4,7) informando que o sismo ocorreu às 05h11 (03h11 de Lisboa) com epicentro a dois quilómetros de Muccia, província de Macerara, região de Marcas (centro de Itália) e a uma profundidade de 09 quilómetros.

O sismo também foi sentido nas localidades vizinhas de Pieve Torina e Pievbovigliana e nas regiões centrais de Las Marcas e Umbría.

"Mandámos encerrar as escolas. É preciso verificar os danos antes de deixarmos entrar as crianças", disse aos jornalistas o presidente da Câmara de Pieve Torina, Alessandro Gentilucci.

No município de Muccia caiu o "pequeno campanário" da igreja de Santa Maria di Verano, edificada no século XVII, informou o autarca Mario Baroni acrescentando que estão a ser levadas a cabo operações de verificação para assegurar se a estrutura se mantém segura.

Gianluca Pasqui, presidente da Câmara de Camerino (Las Marcas), pequena localidade fortemente atingida pelo sismo de agosto de 2016, proibiu o acesso à zona anteriormente afetada explicando que as equipas estão a verificar se há danos nas estruturas das edificações.

Entretanto, o Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia registou mais de vinte réplicas.

Como medida de precaução, a companhia ferroviária estatal Trenitalia suspendeu as ligações na zona central de Itália.

Tópicos:

Câa Camerino Las, Geofísica, Itália, Pieve Torina, Richter,

A informação mais vista

+ Em Foco

Esta é uma das regiões mais geladas do mundo. E continua a aquecer a uma taxa mais rápida do que qualquer outro lugar da Terra.

    A descoberta acidental veio demonstrar que o animal poderá estar em perigo de extinção.

      A partir da Ilha do Sal, em Cabo Verde, a jornalista da RTP Carla Adão escreve sobre as primeiras horas da cimeira da Comunidade de Países de Língua Portuguesa.

      No dia em que se assinala o centenário do nascimento de Nelson Mandela, o jornalista António Mateus recorda o legado do histórico líder sul-africano.