Sismo no centro de Itália causa danos ligeiros e encerramentos de escolas

| Mundo

Um terramoto de magnitude de 4,6 na escala de Richter em Itália provocou danos ligeiros em edifícios no centro do país e obrigou ao encerramento das escolas e linhas de caminho de ferro, como medidas de precaução.

O Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia italiano baixou uma décima a magnitude do terramoto que foi comunicada inicialmente (4,7) informando que o sismo ocorreu às 05h11 (03h11 de Lisboa) com epicentro a dois quilómetros de Muccia, província de Macerara, região de Marcas (centro de Itália) e a uma profundidade de 09 quilómetros.

O sismo também foi sentido nas localidades vizinhas de Pieve Torina e Pievbovigliana e nas regiões centrais de Las Marcas e Umbría.

"Mandámos encerrar as escolas. É preciso verificar os danos antes de deixarmos entrar as crianças", disse aos jornalistas o presidente da Câmara de Pieve Torina, Alessandro Gentilucci.

No município de Muccia caiu o "pequeno campanário" da igreja de Santa Maria di Verano, edificada no século XVII, informou o autarca Mario Baroni acrescentando que estão a ser levadas a cabo operações de verificação para assegurar se a estrutura se mantém segura.

Gianluca Pasqui, presidente da Câmara de Camerino (Las Marcas), pequena localidade fortemente atingida pelo sismo de agosto de 2016, proibiu o acesso à zona anteriormente afetada explicando que as equipas estão a verificar se há danos nas estruturas das edificações.

Entretanto, o Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia registou mais de vinte réplicas.

Como medida de precaução, a companhia ferroviária estatal Trenitalia suspendeu as ligações na zona central de Itália.

Tópicos:

Câa Camerino Las, Geofísica, Itália, Pieve Torina, Richter,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Quase seis décadas depois, a Presidência de Cuba deixou de estar nas mãos de um membro do clã Castro.

    Porto Santo tem em curso um projeto para se transformar na primeira ilha do planeta livre de combustíveis fósseis.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.