Sociais-democratas alemães ganham eleições, mas por pouco. Coligar será a solução para governo

por Carla Quirino - RTP
Olaf Scholz - SPD Wolfgang Rattay - Reuters

Possível viragem política na Alemanha. A CDU da chanceler Merkel, que está de saída, perdeu. Ainda não terminaram as contagens, mas os principais partidos já fazem contas com as forças políticas mais pequenas para estudarem soluções de governo. Os analistas falam em eleições marcadas pelo maior confronto entre grandes partidos nas últimas décadas.

Tanto Olaf Scholz do SPD ( Partido Social-democrata), como Armin Laschet da CDU (União Democrática Cristã) querem assumir o cargo de chanceler.

Os dados da contagem final, embora provisórios, registam 25,7 % dos votos para o SPD de Scholz. A CDU arrecada 24,1% para Laschet.

A terceira força política, os Verdes, soma 14,8% da intenção de voto. O partido liberal FDP atinge 11,5%. Estes dois partidos procuram agora um papel relevante no futuro governo.

O fim da era Angela Merkel coloca os dois líderes na corrida pela coligação mais forte.

Para formar governo, os principais partidos iniciam negociações à direira e à esquerda com uma coligação maioritária em vista.
 
O candidato social-democrata Olaf Scholz declarou que o resultado é um "sucesso" para o SPD, que conseguiu o melhor resultado desde Gerard Schröder, e expressa a vontade da população de o ter como chanceler: "Os eleitores deram-me o trabalho de formar um governo bom e pragmático para a Alemanh".

A curta vantagem do SPD poderá no entanto ter aberto caminho para a continuidade da CDU no governo. "Nós vamos fazer tudo para podermos formar um Governo dirigido pela aliança CDU/CSU", já disse Laschet.
Armin Laschet da CDU | Fabrizio Bensch - Reuters

O secretário-geral da CDU, Paul Ziemiak, confirma a derrota na manhã de segunda-feira, mas sublinha que, "no final, a questão será: quem pode criar um projeto genuíno para o futuro?".

A tarefa do sucessor de Merkel é liderar a economia mais importante da Europa nos próximos quatro anos, com uma agenda recheada de desafios, com pandemia e mudanças climáticas no topo dos temas.

A solução de governo deverá ser apresentada até ao Natal.
Tópicos
pub