Tiroteio em escola da Califórnia faz cinco mortos

| Mundo

|

Um tiroteio ocorrido esta terça-feira numa escola primária do Estado norte-americano da Califórnia causou pelo menos cinco vítimas mortais. O autor dos disparos foi abatido pela polícia.

Os primeiros disparos foram ouvidos ao início da manhã (tarde em Lisboa) numa casa da localidade de Corning, no condado de Tehama, norte da Califórnia. O atirador encaminhou-se depois para a escola primária de Rancho Tehama, nas imediações.O dispositivo policial que respondeu ao tiroteio ocupou posições em cinco locais dentro e em redor do estabelecimento de ensino.

Além das cinco vítimas mortais, há notícia de pelo menos duas crianças feridas.

Em declarações à KCRA, um canal de São Francisco associado à cadeia norte-americana NBC, Phil Johnston, assistente do xerife local, adiantou que as autoridades evacuaram a escola.

O atirador terá furtado a carrinha de um vizinho e abatido outro homem que habitava a casa onde começou o tiroteio.

O atirador, afirmou uma testemunha também citada pela KCRA, teria passado os últimos dias a “disparar centenas de balas”. “Ele andava a ameaçar-nos. Sinto que deveria ter havido um maior esforço para evitar isto”, disse.

Tópicos:

Califórnia, Escola, Estados Unidos, Tiroteio, Vítimas,

A informação mais vista

+ Em Foco

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas. Perto de 70 ficaram feridas. Passou um mês desde o 15 de outubro.

    Todos os anos as praias portuguesas são utilizadas por milhões de pessoas de diferentes nacionalidades e a relação ambiental com estes espaços não é a mais correta.

      Doze meses depois da eleição presidencial de 8 de novembro de 2016, com Donald Trump ao leme da Casa Branca, os Estados Unidos mudaram. E o mundo afigura-se agora mais perigoso.

        Uma caricatura do mundo em que vivemos.