Um morto e três feridos graves em confronto entre milícias e eleitores em Caracas

| Mundo
Um morto e três feridos graves em confronto entre milícias e eleitores em Caracas

A ver: Um morto e três feridos graves em confronto entre milícias e eleitores em Caracas

Na Venezuela, uma pessoa morreu e três ficaram feridas nos confrontos entre policia e eleitores que participavam no referendo deste domingo.

Apoiantes do presidente Nicolás Maduro dirigiram-se a uma das assembleias de voto de Caracas e começaram a provocar desacatos.

Pouco depois registaram-se agressões e foram disparados tiros contra pelo menos quatro pessoas.

Um mulher de 61 anos morreu no local. Dezenas de pessoas tiveram de se refugiar numa igreja.

As urnas já fecharam e a contagem dos votos já começou. Mais de sete milhões de venezuelanos participaram no referendo convocado pela oposição.

O presidente Nicolás Maduro considera que a consulta popular é ilegal.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas. Perto de 70 ficaram feridas. Passou um mês desde o 15 de outubro.

    Todos os anos as praias portuguesas são utilizadas por milhões de pessoas de diferentes nacionalidades e a relação ambiental com estes espaços não é a mais correta.

      Doze meses depois da eleição presidencial de 8 de novembro de 2016, com Donald Trump ao leme da Casa Branca, os Estados Unidos mudaram. E o mundo afigura-se agora mais perigoso.

        Uma caricatura do mundo em que vivemos.