Utrecht. Detido novo suspeito de envolvimento em tiroteio

| Mundo

Os outros dois suspeitos anteriormente detidos saíram entretanto em liberdade; Gokmen Tanis, o presumível auto dos disparos, permanece sob custódia
|

As autoridades holandesas detiveram esta terça-feira um novo suspeito de envolvimento no tiroteio em Utrecht e libertaram outros dois indivíduos anteriormente capturados. Gokmen Tanis, o presumível autor dos disparos, permanece sob custódia. A pista terrorista está a ser “seriamente” investigada.

A quarta detenção no quadro da investigação ao ataque de segunda-feira, num elétrico tramway de Utrecht, foi efetuada pelo Serviço Especial de Intervenções da polícia holandesa cerca das 15h30.

Gokmen Tanis, o principal suspeito, era conhecido das autoridades turcas. Tinha antecedentes de roubo e alegada violação. Foi detido cerca de oito horas depois do tiroteio.

Este suspeito de envolvimento no tiroteio, um homem de 40 anos de idade, foi detido numa casa em Utrecht.

Outros dois suspeitos, de 23 e 27 anos, saíram entretanto em liberdade, uma vez que os investigadores não puderam estabelecer qualquer ligação com o ataque.

Gokmen Tanis, de origem turca e com 37 anos de idade, permanece detido. E a polícia inclina-se cada vez mais para a pista de uma ação terrorista, dado que até ao momento não foi encontrado “qualquer laço” entre o presumível atirador e as vítimas, como foi aventado a partir da Turquia algumas horas após o ataque.


“Nesta altura é tida seriamente em conta uma motivação terrorista”, indicaram esta terça-feira, em comunicado conjunto, a Procuradoria e a polícia de Utrecht. Esta tese, explicam as autoridades, é consubstanciada pelo teor de uma carta encontrada na viatura utilizada por Tanis para escapar.
“Horrorizado”
O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, declarou esta terça-feira, diante do Parlamento do país, estar “ainda horrorizado” com o sucedido em Utrecht.Os holandeses são chamados esta quarta-feira a votar em eleições provinciais.

“Há ainda numerosas questões em suspenso sobre o motivo e os investigadores têm ainda muito trabalho a fazer. Mas não há qualquer dúvida de que o impacto foi enorme”, acrescentou o governante.

O tiroteio fez três vítimas mortais - uma mulher de 19 anos e dois homens de 28 e 49 - e sete feridos, dos quais dois em estado grave.

O nível de ameaça terrorista em Utrecht foi elevado logo na segunda-feira para cinco, o mais alto da escala. Foi depois reduzido, na sequência da detenção de Gokmen Tanis.

De acordo com a emissora pública holandesa NOS, parte da família do principal suspeito teria ligações a grupos de muçulmanos tidos como radicais.

Na noite de segunda-feira, o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, adiantava que os serviços secretos do seu país estavam a “reunir informações” sobre Tanis, de forma apurar se o ataque teve motivações familiares ou extremistas.

c/ agências

Tópicos:

Elétrico, Gokmen Tanis, Holanda, Tiroteio, Turquia, Utrecht, Vítimas,

A informação mais vista

+ Em Foco

Apresentamos aqui o perfil dos cabeças de lista e cinco prioridades de ação por partido para o Parlamento Europeu.

    Debates, perfis, notícias da campanha. Toda a informação sobre as Eleições Europeias de 2019, que se realizam a 26 de maio.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.