Venezuela: Nova acusação contra Procuradora-geral

| Mundo

A autoridade responsável pelo controlo dos gastos públicos do Estado venezuelano acusou hoje a Procuradora-geral, Luísa Ortega Diaz, de dificultar as medidas de fiscalização financeira do Ministério Público (MP).

"A Controladoria-Geral, no uso das atribuições constitucionais e legais, iniciou uma auditoria fiscal no Ministério Público, a 23 procuradorias superiores a nível estadual e a entidades descentralizadas ou fundações ligadas ao MP, que tem sido dificultada pela Procuradora-geral", disse o responsável pela instituição, Manuel Galindo.

Em declarações ao canal estatal Venezuelana de Televisão (VTV), Manuel Galindo explicou que o comportamento da Procuradora implica uma multa, do qual será notificada, nos próximos dias, e a realização da auditoria.

O objetivo da auditoria é verificar a legalidade, exatidão, veracidade e correção de operações do MP.

Apoiante do `chavismo`, Luísa Ortega Diaz denunciou, em abril último, uma rutura constitucional e acusou o Presidente Nicolas Maduro de "terrorismo de Estado", e de pretender converter a Venezuela num "Estado policial".

A Procuradora-geral acusou ainda Maduro de querer acabar com o legado do antigo chefe de Estado Hugo Chávez (1999-2013) com a eleição de uma Assembleia Constituinte, marcada para 30 de julho, para alterar a Constituição.

Tópicos:

Controladoria, Nicolas Maduro, Procuradora,

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

      Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

        Uma caricatura do mundo em que vivemos.