Vinte e um mortos e 43 feridos em ataque do Estado Islâmico a prisão afegã

por Lusa
Mohammad Ismail, Reuters

O número de mortos do ataque do grupo extremistas Estado Islâmico a uma prisão no sul do Afeganistão subiu para 21 e para 43 feridos de acordo com fontes locais. 

Anteriormente havia a indicação de pelo menos 11 pessoas mortas e de 42 feridas.

O ataque, no domingo à noite, começou com a ação de um bombista suicida que conduzia um veículo armadilhado e que destruiu a entrada do edifício abrindo passagem aos atacantes.

Logo após a explosão, assaltantes armados entraram na prisão tendo três elementos do grupo Estado Islâmico morrido no momento em que entravam no edifício, disse o porta-voz do governador da província de Nangarhar, Attaullah Khogyani.

A mesma fonte disse também que se registam disparos esporádicos hoje de manhã no recinto da cadeia.

Os mortos são prisioneiros e guardas assim como alguns civis, disse ainda o porta-voz.

A cadeia de Jalalabad, com 1.500 prisioneiros, na província de Nangarhar, fica a 115 quilómetros da capital do país.

O grupo radical Estado Islâmico já reivindicou o ataque que provocou a fuga de prisioneiros não se conhecendo ainda o número exato de evadidos. 

Os talibãs, através do porta-voz. Shuail Shaheen, disse à Associated Press que não estão envolvidos na operação.

"Temos em vigor um cessar-fogo e não estamos envolvidos em ataques em nenhum ponto do país", disse o porta-voz talibã. 

Os talibãs decretaram um cessar-fogo na sexta-feira, que começou na sexta-feira, dia que começaram as celebrações do Eid al-Adah.

Esta trégua vai manter-se em vigor até à meia-noite de hoje.

 

 

Tópicos
pub